SÉRIES

Riverdale é o Twin Peaks da nossa geração; assista!

Author

Conheça a série que está fazendo o maior sucesso na gringa e acabou de desembarcar na Netflix

Riverdale é o Twin Peaks da nossa geração; assista!

Foto: Riverdale (CW/ Divulgação)

Uma pequena e pacata cidade dos Estados Unidos em luto pela perda de um adolescente. Triângulos amorosos. Mistério e muitos segredos. Não, não é da icônica Twin Peaks que estamos falando, mas sim “Riverdale”, que acaba de estrear na Netflix. Produto da CW, a mesma emissora de Gotham e Arrow, a série é inspirada em uma HQ, “Archie”, que fez muito sucesso nos EUA e é quase desconhecida por aqui.

Confira o trailer:

Pra você que curtiu esse teaser, a “Laura Palmer” da vez é Jason Blossom (Trevor Stines), que desaparece após um passeio com sua irmã gêmea Cheryl Blossom (Madelaine Petsch). Ambos estudavam no colégio de Riverdale e daí passamos a conhecer todos os personagens da história que, enquanto buscam por respostas do crime, escondem segredos e vivem seus próprios dramas de relacionamentos e amizades.

O protagonismo, no entanto, fica com Archie Andrews (KJ Apa), Betty Cooper (Lili Reinhart) e Verônica (Camila Mendes), um trio de amigos (e amores) em que cada um com tem uma personalidade bem diferente e muitos problemas.

Mas resumindo, é isso: tem um pouco de cada clichê que adoramos em séries meio adolescentes: bullying, paixonites proibidas, líderes de torcida maldosas. Um prato cheio também para os órfãos de Pretty Little Liars, The OC, Gossip Girls e até um Glee (mais ~pirigótico~), diga-se de passagem. Tudo isso num tom dark que nos faz comparar com o legado deixado por David Lynch nos anos 1990.

Riverdale é o Twin Peaks da nossa geração; assista!

Foto: Riverdale (CW/ Divulgação)

Aliás, o grande êxito de Riverdale e prova do legado deixado por David Lynch é que a produção consegue explorar questões muito maiores do que um "cotidiano da vida colegial", sem esquecer dele.

Calma, eu explico. Não, não quero dizer que Twin Peaks é uma "série teen" comum que fala sobre colegiais, nem nada com ares de "Crepúsculo". Pelo contrário, dos elementos de linguagem e estéticos até os ares sobrenaturais da série, ela foi genial em muitos sentidos. E é por isso mesmo mal lembramos de Twin Peaks como um drama para jovens que muitos tentaram fazer igual nos últimos anos. Contudo, uma coisa é inegável: nesse noir todo ainda sim muito da história vinha da importância dos colegas de Laura Palmer.

Riverdale é o Twin Peaks da nossa geração; assista!

Foto: Twin Peaks (Divulgação)

Veja bem, nunca vai existir algo igual aTwin Peaks de novo. Porque simplesmente foi um daqueles programas que mudou a história da televisão para sempre e foi o primeiro programa de TV a criar uma comunidade (imaginem o que era discutir uma série sem Facebook ou Google). É como disse Luke Holland, do jornal "The Guardian", o DNA de Twin Peaks está por todos os lados. De certa forma, cada boa série dramática de TV tem uma dívida com ela, que foi a primeira história a nos presentear com a premissa de "toca do coelho" no enredo. Da mesma forma, é assim com o crime de Riverdale.

Mas essa novidade funciona porque não tenta ser mais do que é; melodramático, com cenas de humor, visualmente agradável, dinâmica e conta até com coisas quase insanas no roteiro. Acima de tudo, é muito fácil de maratonar, provando que entende bem seu público e seu papel nos dias de hoje, em que adoramos devorar episódios atrás de episódios. Pode ser coroado então do Twin Peaks da nossa geração.

De brinde, ainda te deixo com essa: a própria atriz Mädchen Amick, que interpretou Shelly Johnson, agora é a mãe de Betty (foto abaixo).

Riverdale é o Twin Peaks da nossa geração; assista!

Então, não perca mais tempo e coloque já os episódios em dia. A primeira temporada está disponível na Netflix.