SAÚDE

15 perguntas e respostas sobre doação de sangue

Author

Para você que está querendo arregaçar as mangas e ajudar, mas ainda tem dúvidas

15 perguntas e respostas sobre doação de sangue

(Imagem: Fernando Frazão/Agência Brasil)

Dia 25 de novembro é o Dia Nacional do Doador de Sangue. Apesar de termos uma data especial para isso no Brasil, todo dia é dia de ajudar quem precisa disso que você tem de sobra por aí.

O assunto, porém, ainda é cercado de tabus. O medo pode fazer com que muita gente que gostaria de virar doador desista ou adie o primeiro passo.

Por isso, separamos 15 perguntas e respostas bastante comuns sobre o tema para te incentivar.

1 - Preciso estar em jejum?

Não precisa e nem pode! Muita gente confunde a doação com o exame de sangue que, em alguns casos, pede jejum. Nesse caso é importante estar forte, bem alimentado, hidratado e descansado na hora de doar. O melhor é evitar comida gordurosa nas horas que antecedem a coleta. Então é isso: capriche nos legumes, verduras e num pratão saudável antes de partir para o banco de sangue.

2 - Posso pegar alguma doença no processo?

De jeito nenhum, pode ir tranquilo. O processo é muito seguro, com material 100% descartável, e a higiene é ponto primordial na coleta.

3 - Tudo bem beber um dia antes?

4E28D014-C74B-4C11-9761-177E0F54CAA4
4E2DB745-19DC-4D54-BEBD-E390DDDF5678

Depende. Você precisa estar há pelo menos 12 horas sem beber e essa conta precisa ser considerada. Mas essa regra é válida para uma dose pequena de bebida. Não adianta nada encher a cara no churrasco, acordar de ressaca e 12 horas depois ir doar. Assim, não pode.

4 - Fumantes podem?

Podem sim, mas precisam ficar sem cigarro duas horas antes e duas horas depois da coleta.

5 - E usuários de outras drogas?

A recomendação oficial do Ministério da Saúde proíbe usuários de drogas injetáveis de doar. Os bancos de sangue, porém, podem proibir também a doação por usuários de outras drogas como cocaína ou maconha.

6 - Acabei de fazer uma tatuagem! Não, posso, né?

4E28D014-C74B-4C11-9761-177E0F54CAA4
4E2DB745-19DC-4D54-BEBD-E390DDDF5678

Não pode, vai ter que esperar um tempinho. Antigamente, os tatuados ficavam banidos. Hoje a recomendação do Ministério da Saúde é esperar um ano após fazer tatuagem ou piercing.

7 - Quantas vezes na vida posso doar?

Quantas você quiser! O limite não é colocado assim. O que você precisa é respeitar o tempo para o corpo se recuperar entre uma doação e outra: homens 60 dias e mulheres 90 dias.

8 - Quem está abaixo do "peso ideal" também pode?

O critério não é feito com base no chamado peso ideal, que considera a altura do doador. Esse limite é traçado no mínimo de 50 quilos, independente da altura e do fato de você ser homem ou mulher. Alguns poucos bancos de sangue pedem um mínimo de 55 quilos.

9 - Estou com gripe. Posso doar mesmo assim?

Não pode não. Dê tempo para seu corpo se recuperar. Ao menor sinal de gripe ou resfriado, adie a doação até se recuperar completamente. Isso vai manter a sua segurança e a de quem vai receber seu sangue.

10 - Usar anticoncepcional impede?

Não! Pode ir na boa, mas informe o uso durante a entrevista que é feita antes da doação. Aliás, informe todos os remédios que está tomando, pois alguns outros impedem sim a doação e só o médico da coleta é que pode detalhar essa restrição.

11 - Não sei meu tipo sanguíneo. Tem algum problema?

Nenhum! Você deveria saber, pois essa informação é importante para um caso de emergência na vida. Mas, na hora de doar, não tem problema já que todos os tipos de sangue são bem-vindos e o tipo já seria conferido de qualquer maneira, com exames feitos pelo banco.

12 - Vão me fazer perguntas íntimas antes da doação?

4E28D014-C74B-4C11-9761-177E0F54CAA4
4E2DB745-19DC-4D54-BEBD-E390DDDF5678

Sim, perguntas bem íntimas. Geralmente essa entrevista é feita por um médico que, acredite, já ouviu de tudo nessa vida. Esse médico vai querer saber detalhes da sua vida sexual, consumo de álcool, drogas e até histórico de doenças. Mas tudo é feito de maneira muito natural, respeitosa, em salas protegidas de curiosos e as respostas mantidas em segredo. Essa entrevista é só para saber se você atende os requisitos mínimos, então pode ir na boa!

13 - Gestantes também podem?

Não. Esse é o momento de cuidar do seu bebê. As mamães podem voltar a doar 90 dias depois do nascimento por parto normal, ou 180 dias por cesariana, a não ser em casos muito específicos decididos por seu médico.

14 - E gays, podem?

O Ministério da Saúde do Brasil tem há anos uma regra absurda que diz que um homem que teve relação sexual com outro homem, ou com parceiras de homens que o fizeram, precisam esperar 12 meses antes de doar sangue.

Eufemismos a parte, isso significa que não, homens gays não podem doar sangue. O argumento da regra supõe que gays estão num grupo de risco mais suscetível a ter doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), como a Aids. Além do conceito de grupo de risco ser questionável, é importante lembrar que todo sangue é testado e o processo é extremamente seguro para quem doa e para quem recebe. Ainda assim, a regra existe.

O Supremo Tribunal Federal (STF), que é a Corte mais importante do Brasil, está em vias de mudar isso. O julgamento sobre o tema começou em outubro, atendendo a um pedido do Partido Socialista Brasileiro (PSB), que defende que a regra é homofobia. A discussão foi suspensa porque o ministro Gilmar Mendes, um dos que vota no STF, pediu vista (mais tempo para pensar). Assim, por enquanto, a regra continua a mesma (e não diz nada sobre mulheres gays).

15 - Mas onde vou se eu quiser doar?

Olha, opção é que não falta! Além dos hemocentros e bancos de sangue espalhados pelo país inteiro, vários hospitais e postos têm seus próprios espaços para coleta. Se você ligar 136 e procurar o Disque-Saúde pode ficar sabendo, gratuitamente, onde encontrar um posto de coleta bem perto da sua casa ou trabalho, além de se informar sobre horários ou tirar dúvidas específicas sobre os critérios.