BEM-ESTAR

5 mitos sobre vida saudável derrubados

Author

Conceito de saúde precisa sair do padrão das musas fitness e entrar num padrão mais real

5 mitos sobre vida saudável derrubados

(Imagem: Pexels)

O que te vem na cabeça quando pensa em uma pessoa saudável? Para muita gente, provavelmente a imagem é de alguma musa fitness do Instagram, passando horas na academia e comendo quase nada além de um franguinho grelhado e salada.

O conceito de saúde que vem daí nem sempre é real. É mais uma construção feita em cima de um monte de mitos que acabam desanimando qualquer pessoa que está em busca de uma vida mais equilibrada.

Derrubar algumas dessas impressões pode mostrar que viver bem não é tão complicado (chato e restritivo, diga-se de passagem) quanto parece.

Veja cinco mitos derrubados:

1) Pessoas saudáveis malham todo dia

4E28D014-C74B-4C11-9761-177E0F54CAA4
4E2DB745-19DC-4D54-BEBD-E390DDDF5678

Não necessariamente. Aliás, malhar todo dia pode representar um outro risco para a saúde. Além da prática exagerada de exercícios colocar os músculos e todo o corpo sob tensão e stress, pode ser um sinal de vigorexia, um transtorno psicológico grave caracterizado pela infelicidade constante com o corpo.

Mas sim, exercício é fundamental para ser saudável. Não dá para ter uma vida equilibrada sem se mexer. A boa notícia é que não precisa ser muita atividade física. A organização médica americana Mayo Clinic, famosa mundialmente por suas pesquisas, recomenda 150 minutos de atividade aeróbica moderada por semana ou 75 minutos com alta intensidade. Isso mesmo, por semana, distribuídos como encaixar melhor na rotina de cada pessoa. Os especialistas da Mayo também lembram que é importante alongar o corpo pelo menos duas vezes por semana.

2) Pessoas saudáveis estão sempre de dieta

4E28D014-C74B-4C11-9761-177E0F54CAA4
4E2DB745-19DC-4D54-BEBD-E390DDDF5678

Não exatamente. Geralmente esse mito está associado a dietas muito restritivas, com poucas calorias ao dia e ingestão proibida de alguns alimentos. 

Isso não é verdade. Tanto que uma pesquisa recente que ranqueou as melhores dietas do mundo trouxe nas cinco primeiras posições estilos de alimentação bastante completos, com funções específicas que vão além (ou nem incluem) a perda de peso.

Pessoas realmente saudáveis devem seguir uma dieta equilibrada e completa. Definitivamente isso é bem diferente de passar horas sem comer bem. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma alimentação saudável para adultos inclui muitas frutas, legumes e vegetais, um pouco de gordura boa (máximo de 30% do total de calorias diárias) e quase nada de açúcar (menos de 10% do total de calorias diárias).

3) Pessoas saudáveis nunca tomam álcool

4E28D014-C74B-4C11-9761-177E0F54CAA4
4E2DB745-19DC-4D54-BEBD-E390DDDF5678

Essa é mais uma ideia falsa ligada à sensação de que pessoas saudáveis se privam de basicamente tudo que é bom, tipo comer e beber.

Sim, as pessoas saudáveis podem tomar álcool. Inclusive, alguns estudos que dizem que uma taça de vinho ao dia (uma de tamanho normal, ok?) pode ser até boa para sua saúde.

O que as pessoas saudáveis não fazem, isso sim, é exagerar na bebedeira toda santa semana. Ai não há quem salve: o inchaço, o risco de cirrose, diabetes e alcoolismo são só o começo de todos os efeitos ruins que a falta de limites gera.

4) Pessoas saudáveis são sempre magras

4E28D014-C74B-4C11-9761-177E0F54CAA4
4E2DB745-19DC-4D54-BEBD-E390DDDF5678

Nem sempre magros são saudáveis e nem sempre saudáveis são magros. Uma pessoa com peso muito abaixo do que seria ideal pode estar dando indicação de algum problema de saúde escondido.

Por exemplo: no caso das mulheres, especificamente, o baixo índice de gordura no corpo pode afetar até o ciclo menstrual, dificultando a fertilidade.

5) Pessoas saudáveis nunca vão ao médico

4E28D014-C74B-4C11-9761-177E0F54CAA4
4E2DB745-19DC-4D54-BEBD-E390DDDF5678

Errado. As pessoas saudáveis de verdade vão ao médico antes que precisem, isso sim.

Existe um senso geral de que precisamos fazer um check up completo pelo menos uma vez ao ano. De preferência, com um médico que saiba bem do histórico de cada paciente.

Mas essa regra básica tem muitas nuances de acordo com a situação pessoal de cada um. Por exemplo: existe histórico de doenças como câncer na família? O paciente é um atleta? As variáveis devem ser consideradas para manter os exames preventivos em dia para quem quer ser realmente saudável.