LGBT

Paola Carosella não cansa de ser diva e monta curso para mulheres trans

Author

A chef argentina mais brasileira de todos os tempos, Paola Carosella, não cansa de marcar pontos. A diva das panelas (podemos chamar assim, certo?), ao lado de seu sócio, Benny Goldemberg, agora decidiu emprestar seu talento para ajudar travestis e mulheres trans a encontrar uma nova profissão e ter uma chance real de construir uma carreira – e uma vida digna.

Paola Carosella não cansa de ser diva e monta curso para mulheres trans

(Imagem: Facebook MasterChef Brasil)

Os dois foram responsáveis por montar todo o currículo e executar um curso que o Ministério Público do Trabalho (MPT) em São Paulo patrocinou para esse público. A primeira turma tem 30 alunas do projeto Transcidadania, da prefeitura de São Paulo, que poderão trabalhar como ajudantes de cozinha após a formação gratuita e de qualidade.

Infelizmente, o projeto ainda é preciso e fundamental para atender um público em situação completamente vulnerável. Conforme divulga o próprio MPT, estimativas da Articulação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) mostram que 90% das travestis e transexuais brasileiras se prostituem. Isso acontece porque elas são expulsas de casa quase sempre muito jovens e perdem assim toda a estrutura que lhes permitiria buscar educação e uma vida melhor.

Nessa iniciativa específica, o trabalho de Paola e Goldemberg foi completamente voluntário, dando ainda mais motivos para uma lista que só cresce de razões para amar a chef. A jurada do #MasterChef (a mais importante, convenhamos), já passou ela própria por poucas e boas.

Como já revelou em algumas entrevistas, teve uma infância pobre, pais com problemas psiquiátricos, luta ainda hoje para não desenvolver as mesmas patologias e precisou sair do seu país natal para empreender aqui no Brasil. 

Os desafios são constantes e, ainda hoje, Paola paga o preço de ser mulher, tendo que lidar com machismo até na televisão.

Além de tudo, Paola também galgou seu espaço entre os grandes empreendedores do país. Sem entender as regras do jogo do mercado brasileiro (e elas são bem difíceis), aprendeu tudo o que tinha para aprender e hoje é dona dos muito bem-sucedidos restaurantes Arturito e La Guapa.

Mesmo assim, Paola é engajada e, foi ou não foi, coloca seu talento à disposição de projetos sociais e iniciativas incríveis, sempre tentando transformar o mundo com garfo e faca.

Conclusão: melhor madrinha para essas travestis e mulheres trans não poderia existir!

4E28D014-C74B-4C11-9761-177E0F54CAA4
4E2DB745-19DC-4D54-BEBD-E390DDDF5678