BEM-ESTAR

Programa de emagrecimento da moda, Whole30 tem algumas coisas boas para ensinar

Author

Famosa entre os praticantes do Crossfit, a técnica é bastante restritiva em vários pontos, mas também traz algumas lições importantes para quem busca uma vida saudável

Programa de emagrecimento da moda, Whole30 tem algumas coisas boas para ensinar

(Imagem: Pexels)

Quase todo dia surge uma dieta da moda que, invariavelmente, é bastante restritiva. Às vezes elas se baseiam só em líquidos detox. Em outros momentos, tiram todo carboidrato do cardápio.

Além de serem perigosos para a saúde por não levarem em conta características pessoais, esses programas ainda costumam ser bastante difíceis de sustentar no longo prazo. Quem emagrece, quase sempre abandona a dieta após conseguir um resultado inicial e retoma ao seu peso anterior, sobrecarregando o corpo. Além do que, é bastante triste ficar sem comer coisas gostosas.

O programa de emagrecimento da moda é o Whole30 Brasil. Famoso entre os crossfiteiros de plantão, é uma adaptação que vários boxes de Crossfit do país fizeram do programa Whole30, que por sua vez tem foco bastante específico na comida.

A versão brasileira ainda mantém o problema de outras dietas ao trazer uma série de restrições bem difíceis de seguir. Por outro lado, traz algumas lições valiosas para quem busca uma vida saudável, independente do objetivo final ser o emagrecimento.

Confira:

Vale a pena aprender

O poder do hábito

O número 30 do nome programa faz referência aos dias em que sua aplicação é sugerida. A ideia é fazer com que o hábito torne as práticas mais simples, além de dar tempo para o corpo assimilar as transformações.

Comida natural é sempre melhor

4E28D014-C74B-4C11-9761-177E0F54CAA4
4E2DB745-19DC-4D54-BEBD-E390DDDF5678

Uma das principais regras do plano é eliminar alimentos industrializados do dia a dia. Isso, é claro, é muito difícil de seguir 100%. Mas ao menos reduzir o consumo desses produtos faz bem para qualquer pessoa, que fica livre de conservantes, sódio e componentes artificiais. Na hora de cozinhar, é sempre melhor “descascar” do que “abrir”.

Programação é a melhor ferramenta para comer bem

Com muitas regras para seguir, planejar a alimentação é a única maneira de cumprir as propostas. Mais uma vez, fora da ideia de emagrecimento, esse é um ponto que pode ajudar a qualquer pessoa a ter uma alimentação mais saudável no dia a dia e até a economizar alguns trocados.

Não fique sem comer

Especialmente por estar atrelado a um tipo de exercício intenso, o programa reprova a ideia de deixar alguém de barriga vazia. A recomendação básica é fazer uma refeição de 20 minutos a 1 hora antes do exercício, mesmo que o treino seja logo pela manhã. Também diz que é fundamental comer de 15 a 30 minutos após o exercício para deixar o corpo se recuperar.

Dieta não faz milagre sozinha (nem é saudável)

Apoiado por academias de Crossfit, outro ponto fundamental do programa é que o exercício é básico. 

Alerta vermelho: os pontos do programa que são muito restritivos

Proibições x vontade

O programa é composto de regras. Isso mesmo, não são orientações, o que já é bastante tenso por si só. Entre elas, existe uma lista de alimentos que ficam completamente proibidos por 30 dias.

Ok, são alimentos que realmente não fazem muito bem para a saúde quando consumidos em excesso, como açúcar e farinha. Mas tirar esses componentes de vez da alimentação, ainda que por apenas 30 dias, pode tornar o processo complicado e dificultar até a vida social.

Nutrição questionável

4E28D014-C74B-4C11-9761-177E0F54CAA4
4E2DB745-19DC-4D54-BEBD-E390DDDF5678

Embora defenda uma alimentação saudável no geral e traga ideias bastante completas e balanceadas para comer no dia a dia, a lista de alimentos proibidos incluem coisas que são sabidamente saudáveis, como aveia, quinoa, feijão, grão de bico e outros. Aqui o emagrecimento volta a ser destaque.

#Crossfit #dieta #saúde #alimentação #alimentaçãosaudável