FUTEBOL

Diretor do Barcelona renuncia ao cargo diante do tumulto no referendo catalão

Author
Diretor do Barcelona renuncia ao cargo diante do tumulto no referendo catalão

(Twitter / Barcelona)

Futebol e política frequentemente se misturam. Seja em ações de jogadores em campo, sempre coibidas pela Fifa, ou manifestações de clubes. Neste domingo, a relação visceral entre Barcelona e o povo catalão teve mais um episódio. Diante da forte repressão policial no referendo pela autonomia da Catalunha permaneceu no ar a dúvida sobre o acontecimento do jogo entre Barcelona e Las Palmas, válido pelo Campeonato Espanhol.

Muitos torcedores do clube e, portanto, catalães eram contra realização da partida com as ruas da cidade fervilhando. O governo espanhol considerou o referendo da Catalunha ilegal e forças policiais agiram para impedir a votação. Zagueiro do Barcelona e catalão, Piqué votou pela manhã e deu força ao movimento.

O Barcelona, então, tentou adiar o jogo contra o Las Palmas, mas foi impedido pelos diretores de La Liga. Houve, então, um conflito interno. Alguns diretores quiseram que o clube ignorasse qualquer ordem contrário e não entrasse em campo. A atitude resultaria em punição de seis pontos na tabela do Campeonato Espanhol. O Barcelona, então, cedeu.

Diretor do Barcelona renuncia ao cargo diante do tumulto no referendo catalão

(Twitter / Barcelona)

O jogo foi disputado com portões fechados, diante da possibilidade de invasão de campo. Vários torcedores que já tomavam o caminho rumo ao Camp Nou foram impedidos de entrar. E a bola rolou. Indignado com a postura do clube de disputar o jogo mesmo diante do caos espalhado pela ruas da cidade, o vice-presidente do Barcelona, Carles Vilarrubí, apresentou sua demissão à diretoria do clube. Em campo, o clube venceu por 3 a 0. Mas o gosto que ficou com o Camp Nou vazio foi, mesmo, de tristeza.