PT

Qualquer que seja a sentença, quem condenou Lula foi o próprio Lula

Author

Lula adora atacar a casa-grande em público, mas fornica alegremente em sua alcova com o que há de mais atrasado na sociedade brasileira – e isto lhe foi fatal.

Qualquer que seja a sentença, quem condenou Lula foi o próprio Lula

O cheiro do ralo: quem fica muito perto do esgoto se acostuma ao cheiro (Foto: Ricardo Stuckert)

Finalmente, estamos no dia 24 de janeiro de 2018 – aquele em que a segunda instância da Justiça Federal, em Porto Alegre, analisará a sentença de Sérgio Moro condenando Luiz Inácio Lula da Silva a nove anos e meio de prisão, no caso do tríplex do Guarujá. Até o momento, após três horas de julgamento, não se vislumbra uma virada espetacular rumo à absolvição do ex-presidente. Petistas e antipetistas dão como certa a confirmação da sentença. A única dúvida é o placar: uma goleada de 3x0, ou um digno 2x1? É claro que a tropa de choque de Lula espera o segundo, que lhe permitiria novos recursos em Porto Alegre e em Brasília. Mas, a esta altura, para ser sincero, isso pouco importa. Lula já está condenado. A ironia é que os responsáveis não foram Moro nem os desembargadores gaúchos. Lula foi condenado pelo próprio Lula.

Em nome da governabilidade, essa abstração política evocada pelos petistas para justificar pactos com Satã, Lula trouxe para seu governo tudo o que era podre, reprovável, nojento na política brasileira. Lembre-se do básico: o primeiro escândalo de corrupção da era Lula estourou nos Correios, quando uma disputa pelo direito de sangrar a estatal levou o então deputado federal Roberto Jefferson a jogar toda a caca no ventilador, no melhor estilo “se eu não posso, ninguém pode”. Era o mensalão mostrando os primeiros sinais de como funcionavam as entranhas da Brasília lulista. Anos depois, estourou a Lava Jato e veio à tona o escandaloso esquema de corrupção da Petrobras. Mesmo que Lula não tivesse recebido um único centavo dessa vergonha toda, foi o responsável direto por lotear a estatal entre as ratazanas do PMDB (atual MDB), PP e do próprio PT.

No escurinho de Brasília

Par-e-passo com o loteamento de estatais pela excrescência da política, Lula andou de braços dados com a casa-grande que tanto adora atacar em público, mas da qual frequenta alegremente a alcova em fornicações políticas de envergonhar o Diabo. Só puxando pela memória, eis uma breve lista de ministros notáveis de Lula: Edison Lobão (ministro de Minas e Energia); Eunício Oliveira (ministro das Comunicações); Geddel Vieira Lima (ministro da Integração Nacional); Romero Jucá (ministro da Previdência Social). Agora, me diga sinceramente: desde quando esses senhores são bravos defensores dos mais nobres ideais da política nacional? Como acreditar que Lula nunca soube do passado de figuras como essas? Como acreditar na sinceridade de suas palavras, ao dizer que luta contra a elite e a favor do povo? Com eles???

Lula, o PT e seus militantes podem esbravejar, berrar, morrer e matar gente nesta quarta-feira (24). O fato claro e cristalino é apenas um: quem cria cobra em casa, um dia, morre picado. Lula e, depois, sua pupila Dilma Rousseff cercaram-se, conscientemente, de alguns dos piores representantes do conservadorismo, retrocesso e atraso político, econômico e social do Brasil. Pessoas cujo único compromisso era consigo mesmas. Quem fica muito tempo ao lado do esgoto pode até não pular nele, mas se acostuma ao cheiro e fica fedido do mesmo jeito. A sentença do ex-presidente começou a ser escrita por ele próprio, desde seu primeiro dia de governo.