LAVA JATO

Que tal uma lista de 12 políticos que você respeita (mesmo que discorde deles)?

Author

Uma boa forma de todos nós, brasileiros, recuperarmos o juízo é nos desarmarmos e separarmos bons adversários e aliados, daqueles que não merecem nem bom dia

Que tal uma lista de 12 políticos que você respeita (mesmo que discorde deles)?

(Imagem: obra de Banksy/Reprodução)

Após dois meses, finalmente terminei de ler O Efeito Lúcifer, do psicólogo americano Philip Zimbardo. Trata-se de um catatau de 700 páginas que descreve como a força das circunstâncias leva pessoas boas a cometer atrocidades que deixariam o diabo orgulhoso. Como psicólogo social, Zimbardo termina o livro com uma nota de esperança: se é possível criar situações que despertam o pior de nós, também deve ser possível criar situações que inspirem o que temos de melhor. Uma de suas dicas, no capítulo final, é evitar agir no piloto automático. É manter-se atento sempre, para não rotular ninguém. Neste sentido, poucas situações são tão promissoras para estereótipos, quanto a política brasileira atual. Diante da avalanche de denúncias da Lava Jato e das descaradas tentativas de parlamentares de se safarem da lei, somos levados a acreditar que todo político é safado, corrupto e... (acrescente os palavrões que quiser).

Mas Zimbardo me fez pensar em quanto é fácil se deixar levar pela massa e desligar o botão da consciência. Muitas vezes, eu também submerjo no discurso fácil da condenação geral e irrestrita de todos. O problema é que, desse jeito, estou sendo tão autoritário e arrogante, quanto aqueles que critico. Por isso, inspirado pelo livro, me propus a pensar numa lista de uma dúzia de políticos que ainda respeito, independentemente de seu partido e, por tabela, de sua ideologia. Pessoas com quem posso até discordar veementemente, mas com quem é possível um debate sério, inteligente e construtivo.

A minha lista está aí, em ordem alfabética, para não privilegiar ninguém. Penso que uma boa forma de todos nós, brasileiros, recuperarmos o juízo é nos desarmarmos e recomeçarmos a separar bons adversários e bons aliados, daqueles que não merecem sequer um bom dia. Trata-se de um exercício de humildade e de democracia, de civilidade e de otimismo. Afinal, a alternativa é essa guerra de surdos, cegos e mudos que travamos agora e que nos empurra, dia a dia, para uma hecatombe. Que tal você fazer sua lista também? Com quem você se sentaria para debater civilizadamente, mesmo que discordando de suas ideias?

Ei-los!

1. Cristovam Buarque (PPS-DF)

2. Eduardo Suplicy (PT-SP)

3. Fernando Haddad (PT-SP)

4. Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP)

5. Ivan Valente (PSOL-SP)

6. Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE)

7. Jean Wyllys (PSOL-RJ)

8. João Amoêdo (Novo-SP)

9. Luíza Erundina (PSOL-SP)

10. Mara Gabrilli (PSDB-SP)

11. Romário (PSB-RJ)

12. Ronaldo Caiado (DEM-GO)