Tecnologia na sala de aula

Tecnologia na sala de aula

Tecnologia na sala de aula

Não dá pra negar que os lápis e papeis, borrachas e apontadores, que todos os materiais de consulta como dicionários e apostilas, são todos formas de tecnologia, não é?

O uso dos celulares na sala de aula deve tornar-se cada vez mais natural. Afinal, que professor vai negar que um bom material de pesquisa e referência à mão, em um dispositivo eletrônico, não pode amplificar em muito a capacidade autônoma do estudante em resolver problemas e encontrar informações e referências que expandam seu conhecimento?

Podemos imaginar ela sendo usada assim, a favor do aprendizado. Mas também podemos imaginar o contrário. Por isso o desafio costuma ser o de empregá-la de maneira eficiente. Será que tem segredo, ou é mera questão de disciplina?

Otimizar o trabalho de professores e coordenadores

Os professores também precisam delas para cumprir o seu trabalho, tanto nas pesquisas como nas preparações de suas aulas e exames.

Como ensinar artes, matemática, física, ou até mesmo geografia nos tempos atuais, sem esses recursos?

O uso de audiovisuais, por exemplo, ajuda muito na assimilação de tópicos que poderiam ser extensos e cansativos. A técnica é central para várias metodologias de ensino de idiomas, por exemplo.

Tecnologia na sala de aula
Conecta-me ou te devoro.

Personificar as experiências dos alunos

Os alunos não costumam ver-se inseridos ou participantes o suficiente dos processos educacionais. Costumam ser agentes passivos, que entediam-se facilmente com eles e acabam distraídos por coisas mais interessantes (como o celular bem ali no bolso).

Em sala de aula, as ferramentas digitais podem possibilitar que cada aluno interaja de maneira única, através do caminho que vai experimentando, independentemente dos colegas ou do professor.

Esse tipo de pesquisa, consulta e cálculo que ele faz sozinho é muito importante para o aprendizado e a automatização permite que o aluno faça isso de maneira menos tediosa.

Tecnologia é poder

Com as tecnologias digitais os alunos são capazes de criar seus próprios universos internos, e de afinar muito bem a comunicação entre eles.

Mas são capazes também de ficarem dependentes delas, sem muita segurança em si mesmos… Alienando-se em um “nada”, que sem a tecnologia, não sabe agir!

Tecnologia na sala de aula
O mundo lá fora, visto de dentro.

Questão de ordem

Mesmo pensando muito no assunto, quando os alunos realmente têm uma relação com quem está ensinando e com o que está sendo aprendido é que a coisa consegue fluir.

O uso adequado das tecnologias depende da saúde geral da educação que está sendo oferecida. Se não conseguimos controlar nem as violências físicas e verbais na sala de aula, imagine pensar na “qualidade” do uso das tecnologias…

Por isso, se vamos pensar sobre como melhor utilizar as tecnologias na sala de aula, talvez o passo mais importante seja pensar sobre como as estamos utilizando aqui, do lado de fora.

Seja o primeiro a curtir!

Comentários

avatar

As pessoas também curtiram

Histórias relacionadas
1.Papa diz que quem não aceita gays ‘não tem coração humano’
2.Fatos curiosos sobre a nova temporada de Game of Thrones
3.A guerra entre a Mídia e Bolsonaro: 'Precisamos da mídia para que 'democracia não se apague'
4.Curiosos lugares exóticos pelo mundo para se arriscar, ou não.
5.Quais são os canais de TV mais famosos do mundo?
6.Como um homem chamado de homofico e sexista chegou a se tornar presidente do Brasil?
7.Deus é Mulher, e seu nome, é Elza Soares
8.5 curiosidades estranhas sobre Hitler  
9.“O PSL se parece cada vez mais com o PT”, afirma Janaína Paschoal
10.Aniversariante em ‘semana inesquecível’, meia Biel vibra com bom momento pelo Coritiba 
500x500
500x500