MULHERES

7 coisas que mulheres ainda não podem fazer ao redor do mundo

Author
7 coisas que mulheres ainda não podem fazer ao redor do mundo

Imagem: Tanja Heffner 

Depois de décadas sendo o único país no mundo onde mulheres não podiam dirigir, a Arábia Saudita finalmente liberou que elas tirem carteira de motorista, através de uma ordem do rei Salman bin Abdelaziz, nesta terça-feira (26). O país ultra-conservador ainda restringe vários direitos das mulheres, mas não é só lá que elas sofrem com leis e regras ultrapassadas! 

Confira 7 coisas que mulheres ainda não podem fazer ao redor do mundo.

Lutar na linha de frente do exército

Reino Unido, Turquia e Eslováquia ainda proíbem mulheres de lutar nas linhas de frente do exército! Elas podem se alistar, mas apenas para posições menos "perigosas".

Fazer compras sozinha

Mulheres são proibidas de irem sozinhas aos mercados no Paquistão, especialmente durante o Ramadan. A justificativa é que elas "atiçariam" os homens. Ah, elas podem ir com o pai ou o marido.

Fazer um aborto

Em diversos países, incluindo o Brasil, mulheres não têm liberdade para encerrar uma gravidez indesejada. Por aqui, em casos de estupro o procedimento está liberado, mas não é fácil conseguí-lo. Muitas vítimas são enganadas por enfermeiros e médicos religiosos e acabam tentando o aborto clandestino, uma das maiores causas de morte entre as mulheres.

Jogar golfe

A maioria dos clubes de golfe do Reino Unido ainda não permite que mulheres joguem. Eles até deixam que algumas mulheres visitem os clubes e façam partidas "de brincadeira", mas elas não podem se tornar membros.

Sentar na garupa da moto com as pernas abertas

Na Indonésia, as mulheres são obrigadas a se sentar de lado na garupa das motocicletas. A justificativa é que de pernas abertas elas podem "gerar situações indesejadas". O curioso é que se elas estiverem dirigindo, é permitido sentar na moto com uma perna de cada lado, contanto que as roupas sejam "decentes".

Receber Licença Maternidade

Nos EUA, em Papua-Nova Guiné e no Omã, as empresas não têm a menor obrigação de pagar licença maternidade, fazendo com que as mulheres a voltem a trabalhar alguns dias após o parto, se quiserem ter dinheiro para sustentar a família.

Usar o véu (hijab, burca, niqab)

Apesar de muitas mulheres escolherem por vontade própria usar o traje religioso islâmico, várias de suas versões são proibidas em alguns países europeus, inclusive na França, na Bélgica, na Holanda e na Alemanha! Em contrapartida, países como o Irã e Arábia Saudita OBRIGAM o uso do hijab pelas mulheres. Ou seja, elas não têm escolha.

Pois é! Ainda temos muito o que conquistar!