CINEMA

Brendan Fraser revela assédio que tirou sua carreira dos trilhos

Author
Brendan Fraser revela assédio que tirou sua carreira dos trilhos

Brendan Fraser era um dos nomes mais promissores de Hollywood no final dos anos 90 e no começo dos anos 2000. Bonito, carismático, engraçado e muito vendável, ele chamou atenção com a comédia "George o Rei da Floresta" (1997) e logo depois ganhou o mundo com o blockbuster "A Múmia" (1999). Mas apesar das duas continuações do longa, a carreira de Fraser foi perdendo relevância com o passar dos anos, e em ume entrevista à revista GQ, o ator revelou que tudo começou a ir por água abaixo após ter sofrido assédio sexual. Segundo ele, seu abusador foi o poderoso Philip Berk, que na época era presidente da Associação de Imprensa Estrangeira, grupo que promove o Globo de Ouro.

"Nós nos abraçamos e ele pôs a mão no meu traseiro. Ele apertou e ficou apalpando minha nádega, e então colocou o seu dedo no meu períneo, e ficou mexendo", revelou o ator, que ficou em choque, sentindo medo e pânico, mas eventualmente conseguiu se desvencilhar e deixar o hotel em que o assédio ocorreu, onde acontecia uma festa da Associação de Imprensa Estrangeira. "Eu me senti doente, como se fosse uma criança. Como se tivesse uma bola na garganta. Pensei que fosse chorar”, contou.

Fraser disse que por Philip ser uma figura poderosa em Hollywood, ele decidiu não denunciar na época. "Eu fiquei me culpando e acabei deprimido, porque ficava pensando que aquilo não era nada, ele só havia me tocado, mas nem consigo me lembrar no que eu trabalhei naquele ano". Ele diz que ainda está com medo, mas sentiu que deveria dizer algo. Nos anos seguintes, o ator conta que se retraiu, deixou os círculos de Hollywood e as grandes festas. Ele diz que não tem como saber se foi colocado em alguma "lista negra", mas que deixou de receber convites e propostas.

O ator também revelou que sua habilidade e disponibilidade em fazer comédia física sem a ajuda de dublês quase quebrou seu corpo. "Na época em que filmamos o terceiro filme da Múmia, na China, eu me segurava com fitas ortopédicas e gelo", explica o ator, que por causa dos ferimentos, precisou passar por várias cirurgias, inclusive a substituição de uma rótula e dois procedimentos sérios na coluna.

A narrativa de Fraser é similar à das dezenas de mulheres que relataram abuso desde o caso Harvey Weinstein, no ano passado. Além das histórias de assédio sexual, muitos casos de produtores que colocaram atrizes e atores em risco para obter as melhores cenas também vieram à tona, revelando o lado obscuro do glamour holywoodiano.

Fraser foi um dos poucos homens a se manifestar sobre o assunto, ao lado de Terry Crews e Anthony Rapp, que também denunciaram seus abusadores. Estatisticamente, mulheres são mais de 90% das vítimas de assédio sexual e estupro, e o machismo, junto com o desequilíbrio de poder entre os gêneros, fazem com que abuso sexual seja um problema muito maior para mulheres. Porém o próprio machismo contribui também para que os homens que são vítima não denunciem seus abusadores. Existe um enorme estigma em falar no assunto, e Fraser está ajudando a quebrá-lo.