MULHERES

Maquiagem 'natural' não é o mesmo que 'sem maquiagem'

Author
Christina Aguilera na capa da revista Paper
Christina Aguilera na capa da revista Paper

Primeiro vamos tirar uma coisa da frente: Christina Aguilera está LINDA na capa da revista Paper. Divulgando sua nova fase da carreira, a cantora apareceu praticamente irreconhecível na publicação, sem sua tradicional make com olhos dramáticos, contorno poderoso e lábios vermelhos. Dito isso, não, ela não está "sem maquiagem" ou "de cara lavada". Logo de cara já dá pra notar que ela está usando pelo menos uma máscara nos cílios, blush e algum retoque nas sobrancelhas. E TUDO BEM.

Usar maquiagem, por si só, não tem nada de errado ou anti-feminista. Na verdade, existe uma infinidade de opções artísticas para se explorar no universo da maquiagem, e o padrão social machista nos ensina que só uma parte ínfima desse universo é "adequado". Em um mundo que reprime mulheres por suas escolhas e diz que não podemos nos pintar demais (nem de menos), se expressar livremente por meio da maquiagem pode ser também uma declaração de independência. Como diria Jout Jout, não tira o batom vermelho!

O que não é OK é mostrar uma mulher com um rosto "perfeito", que claramente foi maquiado e muito provavelmente retocado no Photoshop, e dizer que aquilo é o natural. A própria reportagem da revista Paper se contradiz nesse aspecto. A matéria começa dizendo que a cantora está "de cara limpa, com as sardas aparecendo e seus olhos azuis brilhando sem nenhum traço de maquiagem nos olhos", mas no fim credita Kali Kennedy como maquiadora - além de Rob Talty como cabeleireiro, Allison Tu como manicure e Dustin Welty como técnico digital.

Ou seja, esse look "de cara lavada" tem toda uma equipe de esteticistas por trás. E isso deveria ser óbvio, porque sabemos que ninguém acorda assim. Além disso, Aguilera tem 37 anos, mas na foto parece ter 16. Só que pra muita gente isso não é óbvio. E perpetuar essa ilusão reforça padrões irreais, que destroem a autoestima das mulheres. Ver um rosto tão "perfeito e irretocável", e acreditar que não houve nenhuma intervenção estética, faz com que a gente se sinta mal por não ter uma pele no mesmo padrão.

O mesmo problema surgiu quando a cantora Alicia Keys declarou que havia se libertado da maquiagem. Em um artigo poderoso para a Lenny Letter, a cantora disse que sua relação com a maquiagem estava ficando doentia. "Toda vez que eu saía de casa eu ficava preocupada se eu não estivesse maquiada. E se alguém me visse? E se me fotografassem? E se POSTASSEM a foto?", escreveu Alicia, que a partir de então decidiu parar de se maquiar.

Alicia Keys
Alicia Keys

Em meio a uma crescente onda de feminismo online, a decisão de Alicia repercutiu muito positivamente em sua carreira. Ela foi fotografada e entrevistada por grandes jornais e revistas, e muito elogiada por movimentos feministas. Assim como Aguilera, Alicia viralizou com uma foto linda, evidenciando suas sardas - que não por coincidência estão SUPER na moda. O problema é que, mais uma vez, a história do "sem maquiagem" não era verdade.

Em uma aparição ou outra Alicia pode até ter surgido sem maquiagem e sem retoques digitais, mas na maioria das vezes seu look de "cara lavada" era um ilusão. Em uma entrevista para a W Magazine, Dotty, a - pasmem - MAQUIADORA de Alicia, declarou que para obter o look ela gastava o equivalente a 300 libras em produtos - quase 1.500 reais. Além de revelar uma intensa rotina de cuidados - que envolve pedras de jade geladas e pepinos -, segundo Dotty, a cantora também usa creme anti-idade com pigmentos, lápis para ressaltar as sardas, e um preenchimento de sobrancelha com aplicação de fios de cabelo individuais.

É um absurdo que Alicia ganhe tamanha publicidade dizendo que aquele é seu rosto natural, quando na verdade paga uma nota para "acordar assim". Criar esse tipo de ilusão eleva ainda mais os nossos padrões inalcançáveis de beleza, porque agora até "sem maquiagem" as estrelas são muito mais "perfeitas" do que nós mortais. Melhor seria aparecer igual a Kim Kardashian e assumir que leva horas para se maquiar. Pelo menos assim saberíamos que aquilo é uma ilusão.

É inegável que a nossa relação com maquiagem é, muitas vezes, insalubre. Brincar com looks, meter um "carão" e sair no meio do dia de batom vermelho é divertido e saudável, mas não conseguir viver sem maquiagem e achar que é feia ou que tem menos valor por não estar com o rosto "irretocável" é muito problemático. Libertar-se dessa cobrança estética é muito difícil, e ver famosas vendendo essas fotos maquiadas e retocadas passando a ilusão de que são naturais só piora essa dependência tóxica.