LGBT

'Oi, não vou trabalhar hoje, acordei meio bissexual'

Author
'Oi, não vou trabalhar hoje, acordei meio bissexual'

Imagem: Ugur Akdemir 

Em mais um episódio de QUE ANO É HOJE???, a Justiça Federal permitiu, em caráter liminar, que psicólogos possam "tratar" gays e lésbicas como doentes, e possam fazer terapias de “reversão sexual” sem sofrer nenhum tipo de reprimenda do Conselho Federal de Psicologia. Esse tipo de tratamento foi proibido em 1999, já que desde 1990 a homossexualidade deixou de ser considerada doença pela Organização Mundial da Saúde. "E qual o problema com isso?", você pode perguntar. O problema é que tratar como doença uma coisa que é perfeitamente normal e saudável, em um grupo que já é marginalizado, tem consequências catastróficas. 

Tentativas de suicídio entre pessoas LGBTs já são muito mais altas do que a população cis hétero em geral, e isso é diretamente relacionado ao fato de que muitas dessas pessoas não são aceitas por suas famílias, amigos e colegas, e ouvem o tempo todo que tem algo errado com elas e que vão para o inferno. Homossexuais e bissexuais, quando aceitos por suas famílias, são pessoas muito mais felizes e psicologicamente saudáveis. 

Na Suécia, um dos países mais avançados nos direitos LGBT no mundo, homossexualidade deixou de ser considerada uma doença em 1979. Dizem algumas fontes que nesse mesmo ano, antes dessa resolução ser adotada, pessoas LGBT protestaram em todo o país deixando de ir trabalhar e ligando para as empresas dizendo que queriam o dia livre porque estavam "se sentindo gay". Não há registros de que essa história seja verdade, mas é uma excelente ideia. 

'Oi, não vou trabalhar hoje, acordei meio bissexual'

Pessoas LGBT formam, em média, 16% da população, de acordo com uma série de estudos realizados no Brasil e nos Estados Unidos. Isso sem contar as pessoas que ainda estão "no armário". E já que a nossa justiça, e um pequeno grupo de psicólogos, continua tratando homossexualidade e a bissexualidade como doença, sugiro que todos nós façamos o mesmo protesto dos suecos. Vamos todos pegar atestados e parar de trabalhar até que a nossa existência seja respeitada.

#FicaaDica