COMPORTAMENTO

Confira 7 polêmicas que Anitta criou com 'Vai Malandra'

Author
Confira 7 polêmicas que Anitta criou com 'Vai Malandra'

Imagem: Divulgação

"Vai Malandra", novo hit de Anitta e último clipe do projeto "Check Mate", caiu igual ao um meteoro na internet. E por mais que (aparentemente) quase todo mundo que habita o Brasil tenha parado para ver a funkeira rebolar sua maravilhosa raba, nem todo mundo ficou 100% satisfeito com o clipe. E o que dividiu a galera foram assuntos bem diferentes, por isso fizemos aqui uma lista das principais polêmicas que estão rolando sobre "Vai Malandra", para você se atualizar nas problematizações!

1 - Diretor assediador 

Confira 7 polêmicas que Anitta criou com 'Vai Malandra'

Terry Richardson é um fotógrafo muito famoso e já foi bastante conceituado, trabalhou com diversas grifes, supermodelos e celebridades, e em 2013 dirigiu o clipe de Miley Cyrus "Wrecking Ball". Mas desde 2013 Richardson vem sendo alvo de dezenas de denúncias de assédio e até estupro. Em outubro, ele foi banido das revistas Vogue, GQ, Vanity Fair e Glamour, na onda de reações pós-Weinstein. A essa altura, ele já tinha dirigido o clipe com Anitta, que publicou uma declaração oficial afirmando que repudia qualquer tipo de assédio e violência contra mulheres. 

"Imediatamente após tomar conhecimento sobre as acusações de assédio que envolvem o diretor Terry Richardson solicitei que minha equipe avaliasse o contrato para verificar o que juridicamente poderia ser feito", afirma o comunicado. Anitta disse também que o projeto não era de uma pessoa só e que continuaria com o lançamento do clipe, o que é verdade, já que os mais de 60 figurantes do vídeo eram da comunidade do Vidigal. O problema é que Anitta já deveria saber dessa treta antes da gravação do clipe, já que basta uma breve busca no google para que os podres de Terry apareçam. 

 2 - Celulites bem na sua cara

Confira 7 polêmicas que Anitta criou com 'Vai Malandra'

Mostrar celulites de propósito é um negócio praticamente inédito em clipes de divas pop. Anitta disse que fez questão de colocar no contrato que não queria retoques na sua bunda, e a internet foi ao delírio ao ver que a cantora não tem vergonha das marquinhas. Mas a decisão de Anitta de não apagar suas celulites somente no clipe que gravou na favela não passou despercebida. “Aquela bunda com celulite no começo do clipe faz parte da performance da ‘periférica’ feita no clipe. A mesma bunda com celulite não aparece naquele clipe dela semi nua cantando em inglês”, escreveu a colunista Stephanie Ribeiro em sua conta do Facebook. 

O empoderamento que a imagem traz também foi questionado pela jornalista Mariana Rodrigues, em uma postagem de seu blog: "Quando a Thais Carla (dançarina gorda do balé de Anitta) posou de biquíni, foram incontáveis os comentários de ódio. Vocês não querem ver bunda real com celulite – vocês querem se sentir melhor porque a bunda de uma mulher dita como gostosa também tem celulites". 

3 - "Afroconveniência"?

Confira 7 polêmicas que Anitta criou com 'Vai Malandra'

É injusto cobrar Anitta por atitudes que tinha há alguns anos ou condená-la por ter alisado o cabelo e feito plásticas que a "embranqueceram", afinal nem todo mundo nasce desconstruído, e é fácil entender que ela fez o que achou necessário para aparecer em uma indústria branca e muitas vezes racista. Mas ainda hoje Anitta é acusada de usar elementos da cultura negra apenas quando lhe convém. No clipe pop com Major Lazer usou cabelos longos e lisos, estilo Kim Kardashian, na balada de MPB ostentou madeixas suavemente onduladas, mas na hora de retratar a favela aposta nas tranças e no afro?

Como apontou a colunista Geisa Agricio, "Se uma identidade cultural e racial pode ser trocada, entrar e sair de cena, como uma roupa, não dá pra dizer que se trata realmente de uma circunstância social como para quem vive na pele todos os dias. (...) Será que Anitta caminha para uma novo status de engajamento racial a exemplo de Beyoncé? Será que ela estaria dando passos semelhantes para primeiro conquistar a indústria depois o usar o poder da sua voz para propagar uma causa? Seria lindo". 

4 - Representatividade no holofote e gordofobia nos bastidores?

Confira 7 polêmicas que Anitta criou com 'Vai Malandra'

Funkeira Jojo Todynho, que apareceu no clipe por um segundo

Anitta quebrou barreiras ao colocar dançarinas gordas no clipe de "Paradinha" e em seu balé fixo. Além disso, a cantora convidou a funkeira gorda Jojo Todynho para participar de "Vai Malandra", mas parece que sua conscientização com o tema para por aí. Anitta vive reclamando que está gorda e chegou a publicar uma série de vídeos em seu instagram fazendo comentários extremamente gordofóbicos. Além de se chamar de "gorda comilona", ela começou a "simular" a maneira como pessoas gordas andam e falam, de um jeito grostesco e estereotipado. Em outra ocasião ela comentou em um programa de TV ao vivo que a parte "boa" de "morrer de trabalhar" era estar magra.  

Esses comentários revelam uma problemática pessoal de Anitta com a própria imagem e sua relação com a comida. Ela vive dizendo que tem compulsão alimentar, sonha com comida e conta que tem problemas em se controlar, abusando assim dos exercícios físicos e das dietas malucas para "compensar", dando um péssimo exemplo para suas seguidoras. Claro que cada um tem seus traumas pessoais, e não dá pra cobrar militância de ninguém o tempo inteiro, mas humilhar outras pessoas por tabela fazendo um suposto "humor auto-depreciativo" é um negócio que toda pessoa adulta sabe que é errado. 

5 - Olhar masculino?

Confira 7 polêmicas que Anitta criou com 'Vai Malandra'

Ser a dona da sua sensualidade é uma das bandeiras de Anitta, e a cantora já deixou bem claro que a raba é dela e ela vai rebolar quando e como quiser, o que é muito legal. Porém, o clipe de "Vai Malandra" é dirigido por um homem, ainda por cima assediador, e parece ter sido inteiro feito para agradar aos olhos masculinos. Por mais que um ou outro homem apareça sem camisa, o que mais chama atenção é o show de bundas femininas, muitas delas sem nem um rosto para acompanhar.

Na laje, onde as mulheres se bronzeiam, quem aparece "supervisionando" as marquinhas não é Erika Bronze, empreendedora do Realengo que criou o "biquini de fita isolante", que inspirou o clipe, mas sim um homem. O modelo espalha bronzeador e alisa as bundas das mulheres, como se fosse o rei do pedaço. Isso levanta a questão: é empoderamento feminino quando o objetivo é tão claramente agradar homens?

6 - Favela importação?

Confira 7 polêmicas que Anitta criou com 'Vai Malandra'

Anitta já é a nossa embaixadora não oficial, e está levando a imagem do Brasil para o mundo, mas será que essa é uma imagem sempre positiva? Claro que não dá para colocar na conta da cantora toda a objetificação que a mulheres brasileira sofrem de estrangeiros, e o fato de Anitta rebolar a bunda dela não é licença para ninguém querer vir com gracinhas para cima de brasileiras. 

Mas a questão é que a representação da comunidade do Vidigal ficou um tanto folclórica, principalmente sob a direção de Terry Richardson. A imagem da favela, com um povo alegre, colorido, sem preocupações e cheio de sensualidade, exibido como atração para o olhar estrangeiro, é exatamente o tipo de estereótipo exaustivamente utilizado na mídia, que desumaniza o morador da periferia.

7 - Selinho de representatividade?

Confira 7 polêmicas que Anitta criou com 'Vai Malandra'

Nos minutos finais do clipe, quando aparece o baile funk, as imagens parecem estranhamente deslocadas. Isso porque, de repente, um monte de gente "fora do padrão" aparece. Depois de vários minutos focando nas curvas de Anitta, de outras mulheres brancas e saradas, e nos torsos musculosos dos modelos contratados, do nada a tela se enche de representatividade por alguns breves segundos. 

Tem mulher trans, tem gay afeminado, lésbica caminhão, idosa e mulher gorda. E sim, tudo isso é maravilhoso, principalmente porque são figurantes da própria comunidade. O problema é que a ideia fica deslocada de todo o conceito do filme, além de confinada a poucos segundos de tela, parecendo estar ali apenas para dar à Anitta o selinho de diversidade.
 

Mesmo com tantos vacilos, Anitta está em processo de desconstrução. A cantora já deu closes errados no passado e fez o possível para se educar e melhorar como ser humano, o que é mais do que a maioria dos famosos se dá o trabalho de fazer. Tomara que Anitta continue evoluindo e melhorando, porque nós adoramos ela.