CELEBRIDADES

Demitida aos 42 por ser 'velha', Isabella Rossellini é recontratada aos 65 pela Lancôme

Author
A nova campanha não terá retoques de photoshop para "rejuvenescer" a atriz (Imagem: Instagram)
A nova campanha não terá retoques de photoshop para "rejuvenescer" a atriz (Imagem: Instagram)

Ícone do cinema europeu, Isabella Rossellini se tornou o primeiro "rosto" da Lancôme, marca francesa de cosméticos que pertence à L'Oréal, na década de 80. Em 1995, Isabella foi demitida por ser "velha demais" para representar uma campanha de beleza, o que na época não foi questionado. Mas em 2018, 23 anos depois de ser dispensada pela idade, Isabella está de volta à Lancôme aos 65 anos de idade. O que mudou? Além de uma clara evolução na representatividade feminina na mídia, agora a Lancôme tem uma mulher no cargo de CEO.

Demitida aos 42 por ser 'velha', Isabella Rossellini é recontratada aos 65 pela Lancôme

"Depois de ser modelo da marca por 15 anos eu fui obrigada a deixá-la aos 42 anos. Disseram que eu era velha demais, e que mulheres sonham em ser jovens, e por isso eu não poderia mais representar esse sonho", disse a atriz em uma entrevista a um talk show europeu. "Depois de 23 anos, eu fui contratada de novo, então eu acho que os sonhos das mulheres mudaram, não é mesmo?", completa a atriz, com um sorriso no rosto.

Surpresa com o convite de retorno, Isabella pediu para encontrar os representantes da marca pessoalmente, temendo que eles tivessem alguma fantasia de que ela ainda permanecia com o mesmo rosto de 1995. "Eu queria que eles me vissem, mas mesmo depois disso eles ainda insistiram que me queriam. Então eu perguntei o que havia mudado e descobri que agora uma mulher é CEO, Françoise Lehmann, e acho que isso fez toda a diferença", disse Isabella.

Françoise Lehmann entrou no cargo em 2013, e já em 2014 começou as mudanças na marca. Em 2015, promoveu uma campanha para "todas as idades", com mulheres de diversas faixas etárias, e Isabella chegou a participar, representando as consumidoras na faixa dos 60 anos. A nova contratação, porém, é diferente. Isabella não entra para preencher uma lacuna em uma campanha específica, ela se torna o rosto da marca para diversos produtos e campanhas de beleza.

"Françoise disse que mulheres se sentiam excluídas e rejeitadas, e que eles queriam mudar a conversa, incluir todas as mulheres e definir beleza como algo que não seja simplesmente parecer jovem. Isso foi muito emocionante pra mim, e estou muito feliz de estar de volta", completou Isabella.