CELEBRIDADES

Kim Kardashian se encontra com Trump, mas não é o que você pensa

Author
Kim Kardashian se encontra com Trump, mas não é o que você pensa

O presidente americano Donald Trump se gabou no Twitter de ter se encontrado com a celebridade e empresária americana Kim Kardashian, e os fãs da famosa não ficaram nada felizes com a história. Só que Kim Kardashian não estava no Salão Oval americano para apoiar o político conservador. Ela foi até a Casa Branca para pedir o perdão oficial do presidente para para uma bisavó de 63 anos de idade condenada à prisão perpétua por um delito pequeno. Além disso, Kim também levou até o presidente um plano de reforma prisional para o sistema carcerário do país.

Os fãs ficaram desconfiados do encontro principalmente porque Kanye West, o rapper e marido de Kim, demonstrou apoio ao presidente nas últimas semanas, gerando uma enorme controvérsia. Trump já deu várias declarações racistas, e seu governo conservador piorou a vida da população negra no país. Kanye não parou com as polêmicas por aí, dizendo em uma entrevista que escravidão "parece mais uma escolha".

Na época, Kim tuitou que defendia o direito do marido de se expressar, mas não concordava com ele. Na última noite, Kanye lançou um novo disco com uma música que diz que Kim ameaçou deixá-lo na época da polêmica. "Minha esposa me ligou gritando, dizendo que estávamos prestes a perder tudo. Eu precisei acalmá-la porque ela não conseguia respirar, disse que ela poderia me deixar, mas ela não deixou", diz a letra de "Wouldn't Leave".

Alice Marie Johnson, a idosa que Kim está defendendo, está presa há mais de duas décadas por um delito pequeno relacionado a drogas. Ela era ré primária. Kim se solidarizou com Alice Marie depois de ver um vídeo sobre o caso dela. A empresária já falou bastante sobre o assunto com Jared Kushner, que é genro de Trump e assessor da Casa Branca.