CELEBRIDADES

Preso, Harvey Weinstein quer lançar documentário e faturar com os próprios escândalos

Author
Preso, Harvey Weinstein quer lançar documentário e faturar com os próprios escândalos

Harvey Weinstein, o famoso magnata de Hollywood que foi denunciado por dezenas de mulheres por abuso sexual no ano passado, finalmente foi preso na última semana, em Nova York, acusado formalmente de estupro. Declarando-se inocente, o produtor foi solto sob fiança e usa tornozeleira elétrica e não pode deixar a cidade de Nova York. Mas Weinstein não parece estar usando esse tempo para refletir sobre seus crimes. Segundo a coluna “Page Six”, do jornal New York Post, o produtor está conversando com colegas diretores para começar a produção de um documentário que conte "a versão dele" dos fatos.

Mais de 40 mulheres famosas figuram a lista das atrizes e modelos que acusam Weinstein de todo tipo de má conduta sexual, desde assédio e intimidação, até estupro, agressão e ameaça de morte. Entre as estrelas estão Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow, Salma Hayek, Cara Delevingne, Lea Seydoux, Ashley Judd, Rose McGowan e Lena Headey. As denúncias, que vieram à tona no ano passado em duas reportagens, uma no New York Times e outra na revista Thr New Yorker, foram o estopim do movimento Time's Up, que apoia as vítimas e procura denunciar os predadores sexuais da indústria cinematográfica e do mercado de trabalho em geral.

Apesar das dezenas de escândalos, Weinstein foi formalmente acusado pela Procuradoria-Geral de Nova York apenas por dois crimes, pelo estupro de uma mulher que permanece anônima, e pelo estupro da atriz Lucia Evans, ocorrido em 2004. Muitos dos outros casos já prescreveram, e algumas das vítimas foram silenciadas através de acordos com cláusulas de sigilo, sob ameaça de nunca mais trabalharem na indústria cinematográfica. Mas por causa da notoriedade do caso, ainda existe a possibilidade de que Weinstein ser acusado em esfera federal, onde as punições são muito mais severas.

A Scotland Yard, polícia do Reino Unido, também está investigando casos de Weinstein que aconteceram na Europa. Na última semana, a atriz italiana Asia Argento fez um discurso no Festival de Cannes e reforçou a necessidade de punição para o produtor e de uma mudança na cultura. "Fui estuprada por Harvey Weinstein aqui em Cannes, este festival era o seu território de caça", disse Argento, estendendo a acusação a outros homens presentes: "Ainda hoje, sentados entre vocês, estão aqueles que ainda precisam de ser responsabilizados pela sua conduta contra as mulheres. Vocês sabem que são, mas mais importante, sabemos quem são e não vamos permitir que continuem na impunidade".

Weinstein responde às denúncias em liberdade, depois de pagar uma fiança estipulada em US$ 1 milhão, mas teve o passaporte confiscado, e se sair de Nova York pode ter a fiança revogada e ir parar na cadeia.