POLÍTICA

A decadência do MBL no agressivo e quase criminoso do vlogueiro MamãeFalei

Author

Breves considerações sobre o YouTuber Arthur Moledo do Val, o menino do MBL de Kim Kataguiri.

A decadência do MBL no agressivo e quase criminoso do vlogueiro MamãeFalei

Arthur Moledo do Val, o YouTuber MamãeFalei, é braço de comunicação do Movimento Brasil Livre de Kim Kataguiri, o MBL das manifestações anti- PT. Com vídeos em formato vlog, ele faz perguntas "constrangedoras" a esquerdistas acompanhado por seguranças carecas e corre pra aba da Polícia Militar quando sente uma confusão se armando. É aquele tipo de provocador que não fica quando vê que vai apanhar.

No fim de junho, o vlogueiro foi longe demais. Graças a uma confusão armada provocando sindicalistas em Porto Alegre, ele foi detido temporariamente na 17ª Delegacia de Polícia no último dia 21. Na ocasião, a prefeitura gaúcha se solidarizou com o jovem anti-esquerda.

Quem fez a denúncia foi a repórter Vitória Farmer, da Rádio Guaíba. Ela apurou que ele era acompanhado por dois seguranças profissionais, um chamado Rafael Silva Oliveira, mais conhecido como Rafinha BK, e Marcio Gonçalves Strzalkowski, agressor confesso do professor Geovani Ramos Machado.

Graças a relatar um fato, Vitória transformou-se em vítima de ataques virtuais típicos do MBL na internet. Eles difamam jornalistas em série em seu site supostamente jornalístico "Jornalivre". A este que vos escreve, Kim Kataguiri e seu grupo mandaram uma foto de um traseiro quando solicitei uma entrevista.

Escreve Vitória:

"Por simplesmente exercer a profissão que amo me tornei alvo de covardes ataques virtuais.

Tentaram me intimidar com edições [de vídeo] manipuladas, mas que teve um efeito revés: provocaram uma corrente de solidariedade e carinho que me emocionaram.

Reafirmaram a certeza das escolhas que fiz ao me tornar jornalista, que, como diria George Orwell, é publicar aquilo que alguém não quer que se publique.

É isso que seguirei fazendo com dedicação e respeito a todos.

Um abraço.

Vitória.

P.S.: Àqueles que viram o vídeo calunioso e difamatório – do qual já contatei advogados para apurar quais medidas serão tomadas – transcrevo o trecho da entrevista que o MBL NÃO colocou nos seus vídeos, cujo conteúdo integral disponibilizo abaixo. A minha matéria, curiosamente, também não foi parar no vídeo.

Trecho da entrevista:

VITÓRIA FAMER: Os sindicalistas afirmaram também que vocês seriam integrantes do MBL. Vocês são integrantes do MBL?

MARCIO GONÇALVES STRZALKOWSKI: Eu e o Rafinha não somos integrantes do MBL. Hoje, justamente por darmos apoio ao Arthur (do Val), o pessoal veio aqui para dar um apoio para a gente.

VITÓRIA: Pessoal quem?

MARCIO: Pessoal aqui do MBL.

VITÓRIA: Do deputado Van Hattem?

MARCIO: Isso, do Marcel Van Hattem.

Esse é o tipo de postagem que pessoas covardes, que não mostram seus rostos – depois ainda xingam os blackblocs, que piada – fazem quando simplesmente uma matéria fez o quê?

Sei lá, na real. Só contou o fato. Essa gente que late nas redes sociais. Pena que a gente já tá até ficando acostumado com isso tudo.

Aos amigos de sempre e aos que fiz principalmente após o fato que todos sabem, meu muito obrigada pela lucidez de vocês. Só vocês podem melhorar esse mundo".

Vitória Famer é uma corajosa. E o fascismo tem uma característica muito clara. Ele impõe suas teses pela autoridade repressora e não pela argumentação. Não há diálogo possível quando o método de debate é o xingamento puro e simples. E Arthur não possuí conhecimento substancial nem para debater economia ou política. Joga chavões sobre privatização, diminuição de impostos e outras coisas meramente para conseguir visualizações no YouTube. Apela para o populismo rasteiro e para erros de outros para tentar se sobressair como se fosse alguém relevante, o que ele nunca foi.

O MBL surgiu e ganhou força entre 2014 e 2015, quando saiu na revista TIME como uma das personalidades globais contra a corrupção. Atingiu seu ápice quando provocou o impeachment de Dilma Rousseff em 2016. Aliados de políticos como Moreira Franco e o próprio Michel Temer, ficaram comprometidos com um governo federal novo que só cortou direitos dos trabalhadores e mergulhou a economia na depressão.

Esta depressão também é a decadência do MBL, agora enterrado por Arthur Moledo do Val. O MamãeFalei.