GAMES

Como o iPhone X pode ser uma inovação em realidade aumentada nos games

Author

O novo smartphone anunciado pela Apple não apenas renova a linha de produtos móveis. Com duas câmeras, o celular pode incrementar a capacidade gráfica de realidade aumentada em aplicativos e games.

Como o iPhone X pode ser uma inovação em realidade aumentada nos games

(Fotos: Divulgação/Apple)

O iPhone completou 10 anos em 2017, depois de mudar completamente a nossa relação com dispositivos móveis ao popularizar a tela sensível ao toque. Justamente por isso, a fabricante Apple resolveu fazer dois anúncios para continuar renovando a marca, tanto do ponto de vista de hardware quanto de software.

Como o iPhone X pode ser uma inovação em realidade aumentada nos games

Num evento transmitido na internet dos Estados Unidos para o mundo, o iPhone X foi anunciado pelo preço de US$ 1 mil, o equivalente a R$ 3,1 mil na conversão direta. O "supersmartphone", no entanto, deve passar R$ 4 mil como preço oficial no Brasil. Ele foi mostrado junto com o iPhone 8 e representa um marco nas produções da Apple.

Como o iPhone X pode ser uma inovação em realidade aumentada nos games

O novo modelo de altíssimo padrão excluiu, pela primeira vez, a tecla física home. Todos os comandos são executados numa nova tela Super Retina de 5.8 polegadas. O menu também é sem fim e favorece a navegação multitoque.

Ele vem com o chip A11 Bionic, um sensor 3D Face ID que permite rastear o rosto do usuário e a memória NAND de 256 GB, além de 3 GB de RAM. O acabamento do hardware é de vidro e há mudanças na navegação do software.

Mas há novidades atraentes para quem é gamer ou utilizador de tecnologias de última geração.

Realidade aumentada em alta

As pesquisas mais populares de realidade mista ganharam força a partir dos anos 80. No entanto, foi somente em 2012 que a realidade virtual, um dos seus ramos de pesquisa, tornou-se pop com o Oculus Rift - a ponto da startup ser comprada pelo Facebook.

O jogo free-to-play (gratuito no download, pago em itens adicionais) Pokémon GO fez o mesmo a respeito da realidade aumentada. Enquanto a VR (realidade virtual) cria ambientes digitais artificiais de interação, a tecnologia da aumentada insere elementos digitais por meio do rastreamento de locais físicos com a câmera de celular.

E é exatamente nisso que o iPhone X da Apple pode trazer uma inovação importante, impactando apps e jogos que utilizam realidade virtual. De acordo com o site oficial do motor gráfico Unreal Engine, especializado em games, a empresa da maçã quer se inserir neste cenário com jogos. Na conferência de anúncio do aparelho, o executivo Atli Mar Sveinsson da Directive Games apresentou o título The Machines para lançamento no iOS neste mês.

O jogo traz o Unreal Engine 4.17 em toda a sua capacidade gráfica e elementos de realidade aumentada com as câmeras dos aparelhos. Novos implementos devem chegar em outubro com a versão 4.18. Para a marca, a Apple está reagindo às apostas do concorrente Android, o maior sistema operacional móvel no mundo, no setor.

iPhone X traz uma câmera traseira dupla de 12 Megapixels com lente grande angular de abertura f/1.8 e lente teleobjetiva de f/2.4. Faz gravação de vídeos em 4K com até 60 frames por segundo (fps).

O que isso significa? Talvez o começo do implemento de tecnologias para games que normalmente demandam um hardware robusto e muito distante de aparelhos mobile.

Embora os iPhones não sejam mais os aparelhos mais poderosos do mercado, eles podem popularizar consideravelmente uma tecnologia que ainda está dando seus primeiros passos.

Se for assim, faremos muito mais coisas além de capturar um Pikachu na rua.