GAMES

Conheça Angest, um jogo filosófico brasileiro em realidade virtual

Author

Um jogo trancado numa nave russa, com referências filosóficas, pode ser a experiência mais profunda e gratuita em realidade virtual para você. E o melhor: a produção é brasileira.

Conheça Angest, um jogo filosófico brasileiro em realidade virtual

(Fotos: Divulgação/Black River Studios)

Desde 2014 o Brasil está no mapa da realidade virtual internacional. No final daquele ano, a desenvolvedora Ana Ribeiro deu início ao projeto Pixel Ripped no Reino Unido, recebeu investimento e chegou a desenvolver parte do game em VR no Facebook. Mas um título traz uma surpresa agradável para quem quer começar a curtir videogames neste formato.

Conheça Angest, um jogo filosófico brasileiro em realidade virtual

[AVISO: SPOILERS LEVES DO JOGO]

Angest foi lançado no dia 31 de agosto de 2017 pela desenvolvedora Black River Studios do Amazonas. O game em realidade virtual está disponível para download gratuitamente para o aparelho Samsung Gear VR, que só funciona com smartphones Samsung. 

E o que este jogo tem de especial?

O Drops de Jogos foi convidado pela empresa para testar o game na loja VR Gamer, em São Paulo, e fizemos uma avaliação em primeira mão.

Eis aqui algumas impressões.

Uma jornada solitária

Conheça Angest, um jogo filosófico brasileiro em realidade virtual

(Foto: Michelle Bertral/Drops de Jogos.
Na imagem: os irmãos Pedro e Paulo Zambarda no teste)

Você encarna uma cosmonauta chamada Valentina. Sua rotina é cuidar de uma estufa de plantas numa nave espacial. O trabalho é entediante, mas o jogador tem a liberdade de avaliar sozinho os eventos.

Isso acontece porque você é sempre monitorado por uma inteligência artificial chamada Konstantin. Você acorda com a voz do robô na nave. Ele guia todos os seus passos e faz uma avaliação mental de tudo o que se faz ou sobre o que você está sentindo.

Dentro da nave há livros de filosofia e muitas referências ao pensador niilista Friedrich Nietzsche. Sua teoria do "Super Homem" e do humanismo cético estão presentes, bem como as ideias sobre o absurdo do escritor franco-argelino Albert Camus. E, mesmo absolutamente sozinho, você pode interagir com o cenário e entender progressivamente o que está acontecendo.

Ah, sim, há música folclórica russa e palavras em cirílico ao longo de toda a aeronave.

Liberdade repressora

Konstantin aos poucos faz jus ao seu nome e é um verdadeiro viajante ao Inferno, mesmo que seja dentro da sua psiquê. Na mesa de interrogatório, ele pergunta sobre os seus sentimentos e manipula as respostas. Você pode ser um funcionário ordeiro ou um rebelde na nave. E tudo depende do seu psicológico.

Com a navegação feita de maneira simples pelos controles do Gear VR, Angest, que é a palavra alemã para "angústia", é um jogo profundamente silencioso. Frequentemente você se pega pensando em suas ações, enquanto se locomove por um mundo que não existe.

Na escuridão do espaço do jogo é possível chegar em diferentes finais dependendo das suas decisões. Ao terminar a experiência, que dura entre uma e duas horas, você se pega pensando no que viu naquela viagem espacial.

E no quanto aquelas imagens brincam com quem você é.

O jogo foi desenvolvido pela produtora Eliana Dib, que trabalhou na FEA-USP no jogo DEBORAH sobre história da contabilidade

Ficou curioso com Angest? Veja o trailer abaixo.