8 motivos por que o Vale do Silício é a nova União Soviética

Collection Fenomenal

Há mais de 100 anos a baía de São Francisco, no estado americano da Califórnia, se dedicava exclusivamente a plantar o suficiente para abastecer a cidade, até que, na segunda década do século XX, a Marinha americana resolveu tomar a região e desenvolver lá uma penca de projetos ultrassecretos de ata tecnologia. Vieram em seguida a Primeira e Segunda Guerra Mundial, que deixaram esse pessoal bastante ocupado nas décadas seguintes. Os conflitos acabaram, os soldados voltaram pra casa e os Estados Unidos saíram do episódio como a nação mais poderosa do planeta. E como garantir essa hegemonia, contra o poderio crescente da União Soviética (URSS), que ameaçava avançar para os países europeus arrasados pela guerra? Primeiro com muito dinheiro (Plano Marshall) e em segundo, pela tecnologia, que havia auxiliado os Aliados (os principais eram EUA, Império Britânico, URSS e China) a derrubar as ameaças dos países do Eixo (Alemanha, Itália e Japão).

Começou, então, a missão do Vale do Silício.

Durante os anos 1940 e 1950, Frederick Terman, conhecido como o Pai do Vale do Silício, foi um engenheiro e reitor da Universidade de Stanford. Esse “camarada” incentivou professores e graduados a começar suas próprias empresas, como o nascimento da Hewlett-Packard e outras empresas de alta tecnologia, em torno do campus de Stanford.

Alunos e pesquisadores foram incentivados a empreender, com ajuda do governo, para apoiar as tecnologias militares. A indústria começou através da experimentação e inovação nas áreas de rádio, televisão e produtos eletrônicos militares. O termo “Vale do Silício” só apareceu mesmo em 1971, em uma série de reportagens da revista “Electronic News” sobre o que se estava produzindo na região. O “silício” apareceu por conta das fabricantes de peças de computador: AMD e Intel, que tem a matéria-prima como principal insumo para a fabricação de chips.

Hoje, a região se tornou uma gigante de tecnologia, com um peso na economia americana e mundial sem precedentes. Ainda não ultrapassou a indústria do petróleo em termos de importância econômica e estratégica, mas as empresas instaladas lá estão a todo vapor para vencer essa “guerra fria” contra as commodities. E nessa disputa, até que o Vale do Silício ficou bem parecido com a velha URSS. Quer ver?

1) As pessoas adultas vivem com outros cinco em um apartamento de dois quartos

2) Você escuta o tempo todo que está construindo a utopia enquanto, na verdade, tudo está desmoronando ao redor

3) Tudo o que se produz e todos os trabalhadores são escravos das necessidades do complexo militar-industrial

4) A moeda que a maioria das pessoas fala é falsa e sem valor

5) Fracassos são bizarramente transformados em grandes triunfos (graças ao Marketing pessoal e corporativo)

6) A produtividade é descaradamente maquiada para satisfazer os acionistas

7) As lutas de poder entre as cúpulas das empresas resultam em danos colaterais de larga escala. Tipo… pro mundo!

8) Todo mundo anda com a mesma roupa

Be the first to like it!

Comments

People also liked

Related stories
1.Bernie Sanders To Run For President In 2020
2.Survivor Tells Of Fight To Strangle Mountain Lion
3.5 Killed In Illinois Gun Attack At Factory
4.Students Walk Out In Climate Change Protest In UK
5.Fashion Models Wrestle With Debt
6.India Vows “Isolation” Of Pakistan After Deadly Terrorist Attack
7.Airbus Scrapping Iconic Superjumbo A380
8.Black Leopard Sighted After More Than A Century
9.Soccer Player Hakeem al-Araibi Freed From Thai Jail
10.U.S. Has A Brush With China, Now At Sea
500x500
500x500