OUTROS

Meninos criados em ambientes muito limpos têm mais chances de ter câncer

Author

Meninos criados em ambientes muito limpos têm mais chances de ter câncer

Há muito tempo que as pesquisas sobre a Saúde humana não tem sido mais apenas para criar medicamentos contra doenças, mas para entender como os desequilíbrios acontecem no organismo. E os novos estudos têm apontado para uma direção interessante: que as doenças não são mais uma loteria genética ou microbacteriana, mas um resultado de maus hábitos. Pois os hábitos de uma super higiene em crianças, nas últimas décadas, têm gerado pessoas adultas doentes. Ao menos é o que a equipe da Universidade de Durham descobriu em relação aos garotos indianos e os casos de câncer de próstata. Eles descobriram que os meninos que são criados sem contato com sujeira ​​são mais propensos a desenvolver câncer na região mais tarde na vida.

Após estudar e coletar dados de 359 homens no Reino Unido, da etnia indiana, eles identificaram que a incidência da doença era mais alta em grupos que tiveram uma infância sem muito contato com germes. Essa pouca exposição à sujeira elevou na puberdade as taxas de testosterona, segundo os pesquisadores, levando a mais casos de câncer de próstata. A equipe da Universidade de Durham disse que o combate às doenças infantis e o cuidado excessivo com a saúde dos meninos deixou o corpo deles com menos recursos para desenvolver o hormônio sexual.

Publicado no jornal Nature Ecology and Evolution, o estudo contesta a teoria de que os níveis de testosterona são controlados pela genética ou raça, concluíram os pesquisadores que os níveis de testosterona de um homem são mais provavelmente determinados por seu ambiente durante a infância do que por qualquer outro fator.

O estudo descobriu que os homens de Bangladesh que cresceram e viveram como adultos no Reino Unido tinham níveis significativamente mais altos de testosterona em comparação com os homens relativamente ricos que cresceram e viveram em Bangladesh como adultos.

Como os altos níveis de testosterona potencialmente levam a um aumento do risco de aumento da próstata e câncer, os pesquisadores sugerem que qualquer triagem para perfis de risco pode precisar levar em consideração o ambiente que aquele homem cresceu.

A professora Gillian Bentley, uma das pesquisadoras, disse: “Níveis muito altos e muito baixos de testosterona podem ter implicações para a saúde masculina e pode ser importante saber mais sobre as circunstâncias infantis do sexo masculino para construir uma visão mais completa de seus fatores de risco para certas condições. ou doenças ”.

Enquanto isso, o dr. Kesson Magid, que liderou o estudo, disse: "É improvável que os níveis absolutos de testosterona de um homem se relacionem com sua etnia ou onde vivem como adultos, mas reflitam o ambiente quando eram crianças".

Assim como o aumento do risco de doença, níveis muito altos de testosterona estão ligados a uma maior agressividade, enquanto os níveis muito baixos de testosterona nos homens podem incluir falta de energia, perda de libido e disfunção erétil.

Muitos tumores de próstata cancerosos têm receptores que são estimulados pela testosterona. Uma terapia fundamental usada para combater a doença bloqueia a capacidade do hormônio de se ligar a essas células.

Então, mamãe, deixei seu filho comer terra e brincar no jardim!