#EleNão versus #EleSim: o plebiscito do dia 07 sobre o apoio a Bolsonaro

A internet está em polvorosa, povoada por militantes lutando contra a campanha presidencial de Jair Messias Bolsonaro (PSL), que também saíram às ruas para gritar aos quatro cantos um refrão composto por outros - lê-se: pelos concorrentes de Bolsonaro (leia sobre isso). Em contrapartida, milhares - ou milhões, se somadas todas as manifestações do final de semana passado (dias 29 e 30 de setembro) - foram às ruas em defesa do candidato que apoiam, e o resultado foi uma série de manifestações pacíficas e repletas de momentos imperdíveis.

A mídia, como sempre, buscou de toda e qualquer forma manipular o debate público e ressignificar a persona do inimigo que já está no imaginário coletivo. Nas redes sociais, grande quantidade das publicações foi desmascarando falsas imagens de manifestações a favor do Movimento Ele Não, e a outra parte foi apresentando a verdade sobre eles.

37inteligentinho38#EleSim foi às ruas apoiar o candidato e demonstrar sua indignação com os inteligentinhos do Ele Não, estavam presentes Eduardo Bolsonaro - filho do candidato -, Janaina Paschoal e o Senador Magno Malta, apoiador e grande entusiasta do deputado presidenciável.

Cidades pequenas também apresentaram manifestações, que apresentaram de uma forma mais ampla o perfil dos que participavam dos eventos, e sobre eles falaremos agora:

  • Os apoiadores do Ele Não são em grande maioria, mulheres, que em sua quase totalidade são brancas e de classe média ou classe média alta, o que demonstra a origem elitista - no sentido marxista da palavra - do movimento. O movimento também agregou boa parte da minoria gays, lésbicas e transexuais. Além destas características, a faixa etária dos militantes deste movimento é jovem, muitos deles ainda cursando ensino médio ou faculdade. Ademais, chama a atenção a participação massiva de bandeiras de partidos socialistas e comunistas do Brasil o que caracteriza o movimento como um movimento político anti Bolsonaro insuflado por partidos que apoiam candidatos concorrentes.
  • Os apoiadores do Ele Sim são em grande maioria classe média ou classe média alta, sendo alguns pobres e majoritariamente homens entre 20 e 40 anos e mulheres entre 30 e 50 anos. Pode parecer tolice, mas muitas das mulheres que pertencem a esta faixa etária são apoiadoras de Jair Bolsonaro, e desejam que o candidato seja o presidente do país. A escolaridade dos apoiadores consolida em partes as pesquisas eleitorais já divulgadas, que apresenta Bolsonaro como candidato preferido entre os formados no ensino superior.

112Haddad é Lula113

Toda essa avaliação leva a uma única percepção do atual cenário social que temos: a eleição de domingo (07 de outubro) não é uma eleição comum, mais parece um plebiscito sobre a aprovação ou não do povo brasileiro ao candidato de um partido nanico, que emplacou o maior número de candidatos às outras vagas que estão sendo disputadas neste pleito, desbancando os grandes como PT, MDB e PSDB.

Veja mais em viniciusdecarvalho.weebly.com

Be the first to like it!

Comments

People also liked

Related stories
1.Paris Smitten With Play-Within-A-Play On Lovelorn Man
2.Footballer Sala’s Body Returned To Hometown For Funeral
3.Bill Cosby Says He Has No Regrets As Prisoner
4.Prince Philip Not To Face Charges Over Crash
5.Failed Coup: Turkey Orders Detention Of Over 1,100 
6.Richard Gere, 69, Becomes Dad Again With Wife, 35
7.Research Unveils Answers To Hangover Questions
8.Sumatran Tiger Mauled By Potential Mate On First Meeting
9.Soccer Player Sala’s Body Identified
10.Jeff Bezos Accuses Tabloid of Blackmail
500x500
500x500