POLÍTICA

Jair Bolsonaro: Roda Viva e Janaína como vice

Author
Jair Bolsonaro: Roda Viva e Janaína como vice

Na noite do dia 30 de julho, segunda-feira, o pré-candidato à presidência e deputado federal, Jair Messias Bolsonaro, que está na luta pela eleição pelo Partido Social Liberal (PSL), foi sabatinado por jornalistas de diversos meios de comunicação no Roda Viva - programa de entrevistas da TV Cultura. O programa é referência há décadas como um dos melhores no segmento de entrevistas inteligentes e dignas de atenção, porém o programa da segunda-feira passada demonstrou uma queda nesta qualidade vinculada ao programa há tanto tempo.

Perguntas mal-feitas, referências do Wikipédia e várias fugas do tema marcaram as perguntas dos entrevistadores que . Grande parte das perguntas referiam-se ao passado, à ditadura militar, questões raciais e demais "pontos fracos" do pré-candidato, aqueles assuntos que são altamente vinculados ao seu perfil por conta das respostas polêmicas do deputado.

"De acordo com os dados consolidados do Ibope, a presença de Jair Bolsonaro rendeu à atração 2,4 pontos de média e venceu a RedeTV e a Band das 22h15 às 23h45, ocupando o quarto lugar no ranking das audiências na Grande São Paulo, onde cada ponto equivale a cerca de 72 mil domicílios. Essa foi a segunda maior audiência do programa, ficando atrás apenas da entrevista com o Juiz Sérgio Moro, exibida também neste ano." [1]

As perguntas dos entrevistadores foram das mais variadas, mas a grande maioria delas não levou em conta que a entrevista vem como uma parte do processo democrático de aproximação dos pré-candidatos com os seus possíveis eleitores, o grande foco daqueles que sabatinaram Bolsonaro foi demonstrar suas incoerências, reavivar debates sobre suas ideias e posições mais polêmicas e discorrer sobre a ditadura de 1964.

Muitos sites, jornalistas e demais vozes criticaram ou elogiaram as perguntas e respostas do pré-candidato no programa, entre as quais se destaca a análise de Bernardo Pires Küster, digital influencer católico e conservador, que publicou em seu canal dois vídeos[2] em que põe em destaque os pontos negativos e positivos das perguntas dos entrevistadores, e também analisa as respostas do pleiteante.

O deputado não teve total êxito por demonstrar misericórdia com os que lhe indagavam e não desmascarar as fake news que foram postas por eles, além de ter saído pela tangente em algumas ocasiões - como é característico de todo político - e de ter deixado algumas questões em aberto. Por conta das perguntas baseadas em posições e ideias do pré-candidato, os planos de governo, as ideias fundantes do possível governo e as ações que tomaria quando estivesse no poder, foram deixados em segundo plano, com importância reduzida.

Porém, como sempre, Jair Bolsonaro refletiu bem o que pensa grande parte da população, quando no começo do programa disse que "o Brasil está cansado da esquerda" e por diversas vezes, contrapôs ideias revolucionárias e progressistas.

Jair Bolsonaro: Roda Viva e Janaína como vice

A dobradinha Ja Ja

O conservadorismo de Bolsonaro é pertinente, apesar de beirar o reacionarismo, mas pelo que se pode ver neste pouco tempo em que Janaína Paschoal é cotada como vice-candidata do deputado e capitão, o governo "JaJa" - como foi apelidada a dupla Janaína e Jair - tende a ser moderada pela força das ideias da vice, que contrapõe diversas propostas do pré-candidato.

Janaína Paschoal seria uma excelente vice, e ao que tudo consta, poderá exercer uma força eleitoral que tende a ajudar Bolsonaro a subir nas pesquisas. Agora é aguardar o começo da campanha oficial e dos debates, que estão previstos para o dia

Fontes

[1] Jair Bolsonaro faz ibope da TV Cultura disparar e Roda Viva registra sua segunda melhor audiência em 2018 por O TV Foco - Disponível aqui;

[2] Vídeo 1: Roda Viva: Jornalismo Fajuto e Vermelho - Disponível aqui; Vídeo 2: Análise de Bolsonaro no Roda Viva - Disponível aqui - ambos por Bernardo Pires Küster

Mais do Assunto