A Bola Pune
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
A Bola Pune
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
A Bola Pune
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Eles foram contratados para salvar o time da queda. E estão afundando junto

ABolaPune
há um mês1.5k visualizações

No nosso futebol é assim, o time está mal das pernas, troca-se de treinador e tudo se resolve (?). São várias as mudanças na atual edição do Brasileirão, mas os "salvadores" desapontam e afundam junto com a equipe.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

São três grandes exemplos de "incompetência" dos dirigentes em casos de equipes na luta contra a degola. O mais emblemático é a chegada de Dorival Jr. ao São Paulo. Um grande mico até então, assim como Chapecoense e Coritiba também não saem do lugar após as trocas.

Eles foram contratados para salvar o time da queda. E estão afundando junto

Disseram que Rogério Ceni era novo na profissão e não ia dar conta do recado para justificar sua demissão no São Paulo. O Mito realmente oscilou um pouco no cargo, mas esqueceram de avaliar o tanto de peças negociadas que ele perdeu.

Chegou o experiente Dorival. E o que acontece? Nada, o time só piora, afunda. Nunca na história o Tricolor ficou 11 rodadas na zona de rebaixamento. A torcida já pede a cabeça do comandante e de seu filho, o auxiliar. E tem motivos para isso.

São 11 jogos com Dorival e somente três vitórias, além de quatro empates e quatro derrotas, míseros 39,4% de aproveitamento. Números de rebaixado.

Vágner Mancini vinha bem na Chapecoense, mas alguns tropeços custaram seu cargo. Chegou Vinícius Eutrópio e... nada de melhora também. São 11 jogos com ele no Brasileirão e sete derrotas, um empate e apenas três vitórias, 30,3% de aproveitamento e time afundado na zona de queda. Detalhe: ele assumiu o time na parte intermediária da tabela. O fantasma do primeiro rebaixamento cresce a cada dia.

E o que falar do Coritiba sob comando do ídolo Marcelo Oliveira? Já são quatro jogos sem vitórias, sendo duas derrotas para os concorrentes diretos Vitória e Atlético-GO, e aproximação perigosa ao temido Z-4. O desempenho do técnico em sete jogos no clube é de 38,1%.

Bons exemplos para os dirigentes pensaram bem na hora de mudar de técnico. Será que vale a pena?

Ninguém mais respeita o São Paulo, time de um jogador só

ABolaPune
há um mês2.2k visualizações

A situação do São Paulo só piora a cada rodada do Brasileirão. Melhor apenas que o lanterna Atlético-GO na classificação, o time que se auto-intitulou Soberano já não impõe respeito a mais ninguém e sofre por ser equipe de 'apenas' um jogador.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

É triste a realidade do São Paulo, um hexacampeão nacional à deriva. Apenas Hernanes se salva nesse amontoado de jogadores perdidos e sem a mínima condição de honrar tamanha camisa.

Ninguém mais respeita o São Paulo, time de um jogador só

Afundado na penúltima colocação, são diversos pontos desperdiçados para os ameaçados. O São Paulo não consegue se impor diante de ninguém. O tropeço da vez veio diante da também ameaçada Ponte Preta, em pleno Morumbi. Após abrir 2 a 0 e sonhar em dormir fora da zona de rebaixamento, o time cedeu o empate e afundou ainda mais.

E não há luz no fim do túnel. O (s) goleiro (s) não inspira (m) segurança, laterais pouco apoiam, a defesa é vazada sempre. Jucilei caminha em campo, falta armador eficiente e até o goleador Pratto está em baixa, com jejum de bolas na rede. Para piorar, o clima anda pesado entre os jogadores.

Ninguém mais respeita o São Paulo, time de um jogador só
Ninguém mais respeita o São Paulo, time de um jogador só
Ninguém mais respeita o São Paulo, time de um jogador só

Rodrigo Caio cobrou mais ajuda de Cueva ao longo da semana e, após o empate frustrante, o irritado peruano pediu para os jornalistas "falarem" com o zagueiro.

O técnico Dorival Jr., e seu discurso sossegado, também não dá demonstração de mudanças. Infelizmente. Com tudo errado nas alamedas do Morumbi, o fantasma da queda assombra cada vez mais. Conseguirá o profeta Hernanes, autor de sete gols em sete jogos, salvar a nau tricolor? A água começa a subir rapidamente.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
ABolaPune
Equipe Storia Brasil