HOLLYWOOD

5 livros 'escritos' por astros de Hollywood que floparam lindamente

Alexandre Ribeiro
Autor
Alexandre Ribeiro

Não é porque alguém é talentoso em uma área que vai repetir o sucesso em outra. A maioria das pessoas nasce com talento para coisas específicas. Não tem problema nenhum nisso. Só que algumas delas, depois de muito sucesso, resolvem navegar por outras áreas de atividade, na esperança de duplicar todos aqueles feitos. Na maioria dos casos, não dá certo. 

5 livros 'escritos' por astros de Hollywood que floparam lindamente

Hollywood talvez seja a maior fonte desses exemplos. Tem cantor que ser ator, ator que quer cantar, atleta que quer ser ator e cantor… E ator que quer escrever. Aí a coisa complica. Não é porque ele deu uns pitacos no roteiro que vai conseguir escrever um livro bom - nem com a ajuda de um ghost writer. E alguns exemplos são bastante fortes:

1. Paradise Alley (Sylvester Stallone)

A “Alameda Paraíso” não levou Stallone a lugar algum. Mas tudo bem, a gente entende. Em 1978, Stallone havia acabado de fazer sucesso com Rocky (sim, o primeiro) e decidiu escrever, dirigir e estrelar em um filme chamado Paradise Alley, inexplicavelmente lançado como A Taberna do Inferno no Brasil. O filme flopou, mas o ator decidiu publicar a história como um romance. Flopou de novo.

2. Propeller One-Way Night Coach: A Fable for All Ages (John Travolta)

Se não deu para entender o título, tente entender a orelha do livro: “quando a mãe de um garoto decide tentar a sorte em Hollywood, o garoto de 8 anos que sonhava andar de avião começa sua jornada com conexões, comida de avião e um tempo passado na primeira classe.” Hum. Travolta não só escreveu, mas também ilustrou o livro. O problema é que ele não tinha grande talento para nenhum dos dois.

3. TekWar (Wiliam Shatner)

O Capitão Kirk decidiu investir na ficção científica e escreveu a história de um policial que foi congelado por muitos anos e então descongelado para ajudar a encontrar um cientista e sua filha. Só que isso acontece no meio de uma guerra. O livro em si não foi tão ruim, mas só porque foi escrito de verdade por Ron Goulart, o ghost writer. Grave mesmo foi Shatner querer transformá-lo num programa de TV. Conseguiu, mas flopou.

4. Actors Anonymous: A Novel (James Franco)

A ideia de James Franco era falar sobre os bastidores de Hollywood. É uma série de histórias curtas sobre atores em Los Angeles. O problema é que o livro soa pretensioso. E inclui um momento em que uma moça realiza sexo oral em um banheiro público e cospe sêmen em uma privada suja.

5. Star: a Novel (Pamela Anderson)

Não foi lançado no Brasil, mas seria traduzido como “Estrela: Um Romance” ou algo parecido. A voluptuosa estrela de Baywatch (ou S.O.S. Malibu, como queiram) decidiu escrever um romando (meio) fictício sobre a chegada de uma moça (ela mesma, no caso) à fama. A história contém uma passagem em que a “estrela” chega à puberdade e acha que seus seios são um câncer - literalmente. Ela se refere a seus seios como nódulos venenosos. Já viu, né?