CURIOSIDADES

'Abuso de bacon': sueco é preso por gesto racista contra muçulmanos

Alexandre Ribeiro
Author
Alexandre Ribeiro

Aconteceu em um trem de Estocolmo e soa como piada, mas é coisa séria. Muito séria. Um homem foi preso por ofensas racistas após comer bacon diante de mulheres com o rosto coberto que pareciam muçulmanas.

'Abuso de bacon': sueco é preso por gesto racista contra muçulmanos

O caso já ficou conhecido como “abuso de bacon” porque o cidadão mostrou pedaços de bacon de forma debochada para as mulheres (o islamismo proíbe o consumo de bacon e derivados de porco). Segundo testemunhas, o bacon nem foi o mais grave de sua atitude. Ele também falou palavrões e usou termos racistas ao se dirigir às mulheres.

Segundo o relatório policial, o homem também agiu de forma racista com outra mulher no momento em que descia do trem. Ele foi detido e agora é acusado de ódio racial. 

'Abuso de bacon': sueco é preso por gesto racista contra muçulmanos

O mais louco disso é que não foi - nem de longe - o primeiro caso de “abuso de bacon” ou de preconceito racial envolvendo derivados de porco. Neste ano, um homem britânico foi preso por dizer de forma a agressiva a muçulmanos que fossem comer bacon.

No ano passado, a Associação Muçulmana Libanesa em Sydney, na Austrália, recebeu cartões de natal contendo pedaços de bacon. Em 2015, manifestantes contra a entrada de imigrantes no país sugeriram que a cidade de Gullberg construísse um criadouro de porcos perto de um centro de refugiados para impedir a entrada de muçulmanos.