FUTEBOL

Árbitro de vídeo corrige erro em 40 segundos, e o futebol precisa mais disso

Autor

Foi um exemplo majestoso do que a tecnologia pode fazer pelo futebol. França e Espanha disputavam um amistoso em Paris, e os visitantes venciam por 1 a 0. Após um cruzamento da esquerda, Gerard Deulofeu mandou para o fundo da rede do goleiro LLoris: 2 a 0 Espanha, certo? Errado. O bandeirinha marcou impedimento, invalidando o gol visitante.

Árbitro de vídeo corrige erro em 40 segundos, e o futebol precisa mais disso

Por sorte, o amistoso havia sido incluído na lista de partidas onde está sendo testado o sistema de árbitro de vídeo, que a FIFA está introduzindo lentamente no futebol. O primeiro teste aconteceu na Copa do Mundo de Clubes e não teve tanto sucesso assim. O público não entendeu, e as intervenções tomaram muito tempo, o que deixou a galera confusa.

Em Paris, não. A coisa funcionou. Foram necessários apenas 40 segundos para que o árbitro de vídeo analisasse o lance mais uma vez e comunicasse por rádio ao árbitro principal no gramado: não houve impedimento. Gol legal. Em 40 segundinhos. Olha só.

Assim, a Espanha fez 2 a 0 e deu números finais ao duelo com a França. Era só um amistoso, mas duas seleções tão fortes, poderia muito bem ser um confronto de semifinal de Copa do Mundo. Já pensou o tamanho do problema?

A repercussão não poderia ter sido melhor. Em vez de perder alguns minutos com jogadores cercando e tentando intimidar o árbitro, a partida foi interrompida por apenas 40 segundos - menos tempo do que costuma levar para um jogo ser reiniciado após um gol. E a internet já quer ver essa tecnologia na Copa do Mundo da Rússia, em 2018. 

A questão é: será que a FIFA, que tanto demora para colocar em prática qualquer mudança na regra do futebol, vai levar a novidade para a Rússia? Será?