POP

Essas 5 críticas provam que você precisa correr pra ver Blade Runner 2049

Autor

Em 1982, o Blade Runner de Ridley Scott tomou o mundo de assalto. Quase instantaneamente, virou um clássico da ficção científica. Não só isso. O filme ganhou fãs e seguidores com o passar do tempo. Tornou-se cult. Uma obra-prima do gênero. Por isso, a desconfiança era compreensível quando foi anunciado que Denis Villeneuve filmaria uma sequência. Só que Blade Runner 2049 chegou aos cinemas e virou um rápido sucesso de crítica. Veja o que especialistas escreveram:

Essas 5 críticas provam que você precisa correr pra ver Blade Runner 2049

1. The Telegraph

Robbie Collin, do jornal britânico, deu 5 estrelas para o filme e elogiou especialmente a atuação de Harrison Ford. O crítico diz que “é um papel extraordinário, extraordinariamente atuado e nos lembra do quanto Ford consegue fazer com seu pouco carisma.”

Collin também afirma que “o fato de que Blade Runner 2049 é mais do que uma sequência digna do primeiro filme significa que ele ultrapassa o sarrafo mais alto que alguém poderia posicionar, e estabelece Villeneuve - que foi a mente criadora de tudo, de algum modo, desde A Chegada - como o diretor mais empolgante de seu nível hoje em dia.” Leia a íntegra aqui.

2. The Guardian

A crítica do Guardian, escrita por Peter Bradshaw, chama Blade Runner de um “espetáculo gigante de loucura alucinante” e diz que o filme merece ser visto na maior tela possível. O crítico elogia a história e classifica o filme como 5 estrelas, mas se derrete mesmo ao comentar o visual de Blade Runner 2049.

Bradshaw escreve que “as imagens alucinantes, de bagunçar o córtex e partir o crânio, estão lá para provocar espanto ou ate mesmo uma espécie de desespero ao considerar a ideia de um futuro pós-humano e o que significa imaginar a fim de nossa atual forma de homo sapiens”. Leia mais aqui.

3. The New York Times

A. O. Scott, do famoso jornal nova-iorquino, ressalta que Blade Runner 2049, “dirigido por Denis Villeneuve com um roteiro de Hampton Fancher e Michael Green, tenta tanto honrar o original quando sair de sua sombra considerável.”

Segundo o crítico, Villeneuve consegue ambos. “Desde os takes aéreos de uma paisagem campestre e o confronto letal que vem em seguida, sabemos que estamos na presença de um mestre na tática visual e um inteligente contador de histórias.” Leia o texto inteiro aqui.

4. The Globe and Mail

A crítica do jornal canadense, escrita por Kate Taylor, dá apenas três estrelas e meia para o filme, mas não faltam elogios. Inclusive no título, que diz que “Blade Runner 2049 é a rara sequência que justifica sua existência.”

Taylor também dá muito mérito ao diretor: “Em Blade Runner, aqui e ali, ambiente é tudo, e Villeneuve é um mestre da estética neo-noir, lixo-espacial e punk-turbinada que dá o tom dos dois filmes.” Confira a íntegra.

5. Herald Sun

O jornal australiano publicou uma crítica escrita por Leigh Paatsch que também considera Blade Runner 2049 uma obra-prima digna do original e que o segredo é que “Villeneuve e seu time evitam reviver velhos elementos em uma nova era. Desde o começo, Blade Runner 2049 se estabelece orgulhoso e caminha com confiança como uma expansão original do universo de Blade Runner.” Leia mais aqui.

E se você não sabe, Blade Runner 2049 estreia 5 de outubro nos cinemas brasileiros. Corra!