OUTROS

Esse bar proibiu os clientes de falarem a palavra 'literalmente'

Autor

Sabe aquela pessoa que não consegue se segurar e corrige todo mundo que fala alguma coisinha fora do padrão do idioma? Todo mundo conhece alguém assim, né? Em Nova York, um dono de bar tem esse problema e, dependendo da bobagem que você disser, ele vai te expulsar - literalmente!

Esse bar proibiu os clientes de falarem a palavra 'literalmente'

(Imagem via Instagram / Matthew Schuler)

O problema dele é justamente com o uso da expressão “literalmente”. Segundo a gramática rígida, “literalmente” é algo usado justamente para se enfatizar que não se está falando em sentido figurado. Então se aquele amigo seu que foi à praia voltou dizendo que “estava literalmente derretendo”, ele só estaria certo se seu corpo estivesse realmente se desfazendo.

O grande dilema é que pouca gente usa “literalmente” como deveria. Um bom exemplo nos Estados Unidos é o reality (?) show “Keeping Up With The Kardashians”, onde aparentemente todo mundo fala “literalmente” para qualquer coisa a qualquer momento. E o dono do bar Continental, em Nova York, decidiu dar um basta nisso. Colocou um cartaz na porta avisando que quem fizer isso terá cinco minutos para terminar o drink e sair do bar.

Segundo ele, “é a palavra mais superutilizada e irritante da língua inglesa, e não vamos tolerar. Parem com o kardashianismo agora!”

Não se sabe se os clientes vêm respeitando a regra longe dos ouvidos do dono, mas um ponto é inegável: o uso errado de “literalmente” vai durar mais que o Continental. Os donos do imóvel receberam uma proposta para vender o espaço, e o proprietário do bar, que aluga o terreno, já anunciou que vai fechar as portas no dia 30 de junho de 2018.