PALADAR

Insônia Negra: conheça o café mais perigoso do mundo

Alexandre Ribeiro
Author
Alexandre Ribeiro

Em junho de 2016, um cidadão chamado Sean Kristafor colocou no mercado da África do Sul uma novidade bombástica (quase literalmente): um café tão forte que ganhou o nome de Black Insomnia, ou, em português, Insônia Negra. Hoje, mais de seis meses depois, o produto vem ganhando popularidade, apesar de ser um enorme perigo para a saúde.

Insônia Negra: conheça o café mais perigoso do mundo

O Black Insomnia é duplamente mais forte que o café mais forte do Starbucks, o Dark Roast. Enquanto o grão da rede americana tem 21,25 miligramas de cafeína por 30 mililitros, o Insônia negra tem 58,5mg de cafeína. O número ultrapassa o limite permitido pelo FDA, o órgão americano responsável por regular comidas e remédios.

Em seu site, o Black Insomnia é anunciado com a hashtag #SleepingIsCheating, ou seja, “dormir é trapacear”. O mesmo site ainda vende uma bebida chamada Black Nitro, uma espécie de energético para ser bebido gelado e que mistura nitrogênio e o “café mais forte do mundo”. Sim, segundo o Caffeine Informer, o Black Insomnia é classificado como o “mais perigoso dos produtos cafeinados”.

Insônia Negra: conheça o café mais perigoso do mundo

Um estudo da Universidade John Hopkins, nos EUA, explica que os efeitos do consumo de cafeína podem incluir agitação, nervosismo, incômodos e problemas para dormir. No pior dos casos, pode provocar arritmias. Ou seja, vale sempre maneirar na dose, por mais que você precise passar mais algumas horinhas acordado em uma certa noite. Toda cautela faz bem.