CURIOSIDADES

Os 5 testamentos mais estranhos do mundo

Alexandre Ribeiro
Author
Alexandre Ribeiro

O roteiro é até manjado. Um parente distante, por um motivo nobre qualquer, deixa uma herança gigante para um parente distante. E aí o sortudo se interessa e vai tentar conhecer o passado do parente milionário. O que mais tem por aí é filme assim - com uma variação aqui e outra ali.

Mas quem disse que o mundo real não tem casos assim? São tantos que a gente até acreditou quando disseram que o milionário Antonino Fernandez deixou todo seu dinheiro para seu povoado natal, na Espanha. O caso viralizou, mas depois a galera descobriu que não era verdade. Mas tem muita coisa bizarra por aí. Olha só:

1. Charles Vance Millar, o brincalhão

Os 5 testamentos mais estranhos do mundo

Esse advogado e investidor de Toronto era um conhecido brincalhão. Adorava deixar dinheiro na calcada para ver quem pegava primeiro. Quando morreu, em 1926, não tinha herdeiros. Por isso, escreveu que o testamento era mais uma chance de continuar se divertindo mesmo após a morte. Deixou uma propriedade na Jamaica para três advogados que se odiavam. As ações de uma cervejaria foram doadas a líderes religiosos. 

O resto de seu patrimônio iria para a mãe de Toronto que mais tivesse filhos dentro de nove anos a contar da morte de Millar. O texto rendeu uma confusão dos diabos e uma batalha sem fim na Justiça. No fim das contas, 570 mil dólares canadenses (uma fortuna para a época - o equivalente a uns US$ 7 milhões nos dias de hoje) foram repartidos entre quatro mães que deram à luz nove filhos cada.

2. Yevgeny Pushenko, o peregrino

Os 5 testamentos mais estranhos do mundo

Pushenko ficou rico na década de 90, após a queda da União Soviética. Construiu uma fábrica de roupas em Vladivostok (aquela cidade do War, no leste da Rússia, no fim do mundo) e fez fortuna. Um belo dia, do nada, entregou as chaves da fábrica a seus amigos e foi peregrinar até Jerusalém. Andou 15 mil quilômetros até chegar lá. Quando terminou a peregrinação, mudou seu nome para Athanassios e se aposentou no Monte Athos, na Grécia. A fábrica ficou para os amigos.

3. Leona Helmsley, a amante dos animais

Os 5 testamentos mais estranhos do mundo

A extravagante empresária americana tinha uma fortuna de 5 bilhões de dólares antes de se casar em 1980 com Harry Helmsley, investidor do ramo imobiliário. Em 1989, ganhou o apelido de “Rainha do Mal” porque foi condenada por não pagar impostos e passou 19 meses na cadeia. 

Quando morreu, em 2007, deixou a maior parte de sua fortuna para sua fundação beneficente para cachorros. Dois de seus netos ganharam US$ 10 milhões casa, mas outros netos ficaram sem nada. E seu cão maltês Trouble herdou US$ 12 milhões. O bichinho só não ficou milionário porque um juiz julgou o valor excessivo e reduziu para “apenas” US$ 2 milhões.

4. George Bernard Shaw e o idioma revolucionário

Os 5 testamentos mais estranhos do mundo

O escritor e dramaturgo irlandês conhecido por Pigmaleão queria que a língua inglesa fosse reformada. Ele achava que o alfabeto latino não era adequado à língua. Por isso, quando morreu, em 1950, destinou toda sua fortuna à criação de um novo alfabeto. O alfabeto “shaviano” foi criado após uma competição que dava um prêmio de 500 libras ao ganhador. A competição aconteceu, e o alfabeto nasceu, mas pouco se ouviu falar nele depois disso.

5. Rolf Eden, o playboy corajoso

Os 5 testamentos mais estranhos do mundo

O testamento do empresário alemão ficou famoso porque Eden não morreu. Ele era dono de uma boate em Berlim, conhecido playboy e pai de sete crianças com sete mulheres diferentes. Mas escreveu no testamento que se ele morrer tendo relações sexuais, a mulher envolvida receberá 250 mil euros. Que perigo, não?