BEM-ESTAR

Saiba como decisão radical afetou a vida de Fábio Assunção

Autor

Olá, gente querida!

Saiba como decisão radical afetou a vida de Fábio Assunção

Para começar esse artigo, vou puxar um pensamento do Augusto Cury. “Se você passar por uma guerra no trabalho, mas tiver paz quando chegar em casa, será um ser humano feliz. Mas, se você tiver alegria fora de casa e viver uma guerra na sua família, a infelicidade será sua amiga”.

Acredito que fui muito abençoada. Ao chegar em casa, eu tenho paz, meu porto seguro. A família é minha base. Muito provavelmente, isso não é diferente para você.

Portanto, é difícil imaginar uma pessoa que procura isolar-se do núcleo familiar. Entretanto, essa foi a decisão do ator Fábio Assunção. Em entrevista, a colunista Mônica Bergamo, ele admitiu que não tem contato com a família há quase 10 anos.

Confesso que fiquei um pouco surpresa. Não é segredo os problemas que o ator já teve com drogas. Durante todo esse tempo que acompanho a carreira do Fábio, sempre pensei que o fato dele conseguir trabalhar e ficar longe do fundo do poço fosse devido ao apoio familiar.

Saiba como decisão radical afetou a vida de Fábio Assunção

Bem, eu estava enganada. Ele se distanciou dos pais e dos irmãos. Também não explicou os motivos, mas esclareceu que se acostumou com a ausência e como isso afetou sua vida.

“A gente foi ficando distante mesmo. Foi uma distância que foi rolando. Foi muito difícil para mim. Uma ruptura. Mas as coisas vão acontecendo. Acostumei com essa ausência. É como as coisas são. A gente tem que trabalhar com o que tem. Amadurecer me trouxe isso. Não passo a vida pensando nas faltas. Eu estou descobrindo. Estou andando pela vida e vivendo. Aprendendo. Acho que esse é o barato”.

  • Ausência

Essa parte em que ele fala que se acostumou com a ausência me despertou um sentimento de tristeza muito grande. Não quero me imaginar assim, habituada com a ausência de quem amo.

Segundo Fábio, esse distanciamento trouxe amadurecimento para sua vida. Mas, será que a separação o afetou apenas dessa forma? Difícil responder a essa pergunta. Afinal, são os sentimentos e percepções que estão dentro dele.

Contudo, é complicado não relacionar família com o nosso bem-estar. Ainda mais se considerarmos a pesquisa realizada pela SPC Brasil e pelo portal de educação financeira "Meu Bolso Feliz". O levantamento mostrou que 69% dos brasileiros acreditam que felicidade está relacionada com o tempo em família.

Sim, infelizmente, esse vínculo afetivo não acontece igualmente para todo mundo. Mas, até as pessoas com contexto familiar desestruturado sentem falta dessa conexão.

Independentemente do tamanho ou do modelo do nosso núcleo, buscamos a segurança desse vínculo.

Saiba como decisão radical afetou a vida de Fábio Assunção
  • Novos Formatos

Ao longo dos anos, o formato das famílias foi se reconfigurando. Saímos do núcleo tradicional, mãe, pai e filhos, para muitos outros modelos. São mulheres que chefiam sozinhas suas famílias; são mães e mães; são pais e pais; são mães e pais e filhos de outros relacionamentos; enfim, novos contextos.

O que não mudou com os novos modelos foi a necessidade de pertencimento. Gostamos de pertencer a um núcleo. Isso nos dá história e nos dá segurança. Somos parte de um grupo comprometido com o apoio mútuo, compartilhando amores e dores.

Por isso, é difícil compreender essa lógica defendida por Fábio Assunção de que “as coisas são como são” e de que não passa a vida pensando nessas faltas.

Se olhássemos a família como um conceito único e imutável, até poderia entendê-lo melhor. No entanto, compreendemos a família como configurações que carregam vínculos íntimos, que envolvem sentimentos poderosos como amor, afeto e confiança.

Para finalizar, deixo uma lição de Madre Teresa de Calcutá. Veja!

“Quer fazer algo para promover a paz mundial? Vá para casa e AME a sua família”.

E você? O que você achou da decisão do ator em se distanciar dos pais e irmãos? Deixe seu comentário e continua seguindo a Bapho Cabeça!

Um forte abraço e até a próxima!