CELEBRIDADES

Você deixaria as pernas peludas? A Bruna Linszmeyer sim!

Autor
Você deixaria as pernas peludas? A Bruna Linszmeyer sim!

A atriz Bruna Linszmeyer tem um espírito forte, definitivamente. Mesmo sendo chamada de musa, adorada pela beleza e constantemente perseguida pela mídia, ela mantém seus posicionamentos, fala abertamente sobre o que pensa e até posta fotos que deixam o público bem alarmado.

Nessa quinta, dia 18, Bruna publicou no Instagram uma foto das pernas sem depilar. Para piorar na crítica de várias pessoas, a atriz também não estava de unhas feitas. Ou seja: nem um pouco perfeita para o padrão que acreditamos ser o “belo” e “certo” para mulheres - ainda mais mulheres famosas que no geral ocupam uma posição de desejo.

Você deixaria as pernas peludas? A Bruna Linszmeyer sim!

Mulher que não se cuida

No entretenimento, parece que nada nunca está bom. Se a mulher emagrece muito, vira manchete pois está doente. Se está gorda, vira notícia pois mulher gorda não é bonita. Se não se depila, é nojenta. Se se depila, é fútil pois gasta muito tempo da vida tentando ser bonita.

A foto de Bruna teve várias críticas e ataques por ela “não se cuidar”. Chamaram a atriz de relaxada, porca e outras coisas. Do outro lado, várias mulheres apoiaram, afinal, se depilar é doloroso, caro e chato. Quem nunca deixou a perna peluda, que não atire nem a primeira pedra, pois é escolha da Bruna se depilar ou não.

E felizmente, encontramos cada vez mais mulheres que mostram os pêlos, o corpo e a própria personalidade com coragem, mesmo sendo atacadas. Me fala, se fosse a perna de um homem, teria problema? Onde está escrito que mulher não pode ter pêlo? Porque mulheres precisam sempre parecer crianças: sem pêlo, sem marcas no corpo?

Não podemos defender tais ataques como falta de higiene, mas muitos ainda insistem que o horror aos pelos feminos se deve ao “hábito” de que mulheres sempre se depilaram. Mas pera aí, que é fácil saber que isso não está certo. Como quase tudo ao nosso redor, um assunto tão besta também é uma construção social.

Muitos defendem ser algo cultural, e bem, é, porém precisamos avaliar isso com um pouco mais de calma.

Você deixaria as pernas peludas? A Bruna Linszmeyer sim!

Sabe a barba masculina? Algo que acreditamos ser tão inofensivo ou bonito para homens, por muito tempo foi um símbolo de completa barbárie. O padrão estético romano, que foi vigente por vários séculos como algo “civilizado” exigia que os homens fizessem a barba todos os dias. Por sua vez, os “bárbaros” tinham barba e isso era sinalizado como um sinal de sua existência não evoluída.

Hoje, temos barbudos e sem barba, mas outras vertentes estéticas nasceram. Como aqueles que depilam o corpo todo, seja para mostrar os músculos, atletas ou por gosto, e aqueles homens que preferem só deixar os pelos faciais crescerem. Eles são criticados por isso? Não, no geral são elogiados, pois isso é um aspecto da personalidade de cada um.

No Brasil, em especial, foi adotado recentemente a cultura da guerra aos pelos, algo que nem sempre existiu, acredite! Basta procurar revistas como Playboy dos anos 80 e notar que apesar de pernas lisas, os pelos pubianos existiam em abundância - para um único motivo, proteger!

Sim, pasme, os pelos existem para uma única função: proteger. Se por um lado, como vivemos num país tropical, podemos optar por retirá-los, quem decide por manter, acaba por sofrer um preconceito que provavelmente nem um romano barbudo sentiu na pele. Então sim, existem fatores sociais, mas isso jamais vai impedir que mulheres optem por se proteger, mantendo os pelos, algo que não denota falta de higiene.

Muito pelo contrário, ter pelos é algo muito higiênico.

E aí, deixaria as pernas peludas? Problemas com pêlos femininos? Deixe sua opinião.