RELACIONAMENTOS

Você gostaria de ter um Mr. Grey? Entenda porque 50 Tons de Cinza é problemático

Автор
Você gostaria de ter um Mr. Grey? Entenda porque 50 Tons de Cinza é problemático

A série de livros 50 tons de Cinza sempre se proclama como um fenômeno mundial - e não está errado. Atraiu milhões de leitores, sendo sua grande maioria mulheres, e os filmes se provaram um sucesso. Tudo começou com uma fanfic (gênero literário que usa personagens e mundos de livros para criar histórias diferentes por fãs) de Crepúsculo.

Sim, nosso querido Mr. Grey nasceu de Edward Cullen, quem diria né? Anastasia, a personagem da mocinha atrapalhada, virgem que sabe de nada estava bem próxima de Bella. Os atores do filme podem ser dar muito bem na ficção, mas na vida real parece que ambos se detestam se observar bem o comportamento de ambos em entrevistas.

O ponto é: o novo filme será lançado esse ano. O trailer de 50 tons de Liberdade já ganhou o Brasil e com muito sexo e até um aviso de “Você está grávida”, levantou-se novamente a discussão: Será o sonho de qualquer pessoa ter um Mr. Grey?

Você gostaria de ter um Mr. Grey? Entenda porque 50 Tons de Cinza é problemático

O homem rico, bonito e controlador

A fórmula mágica não é novidade, afinal, quem nunca assistiu romances e novelas onde o “mocinho” tem um toque de “vilão”, um passado sombrio que o deixou traumatizado, sempre mantendo a riqueza absoluta, a pouca idade, a beleza, barriga tanquinho e uma personalidade pra lá de abusiva.

Essa romantização do homem que compra tudo, que tem barco, avião e muitas empresas, usando roupas com corte fino, um corte de 500 reais e essa “pegada” de seguir, perseguir, “amar intensamente”, tem jogado uma boa dose de romantização em comportamentos machistas e problemáticos.

Durante o filme vemos Anastasia sendo comprada com celular, computador, viagens, até onde ela vai ao médico é escolhido, pago e controlado pelo Mr. Grey. Ele não quer um relacionamento, diz que não namora, faz coisas que ela não gosta e tem as piores falas possíveis. Não foi atoa que a série ganhou tantos memes e piadas.

A mocinha que não fica em silêncio

Anastasia dos filmes é muito melhor que a dos livros. O personagem ganha um pouco mais de vivacidade e resposta. Em todos os filmes temos Anastasia dando cortadas incríveis no Mr. Grey, seja rindo dele ou deixando claro que não vai fazer tudo que ele quiser. Ela deixa passar várias coisas? Sim, infelizmente essa é a história.

No trailer de 50 Tons de Liberdade fica claro que teremos mais uma boa dose do quarto de tortura e aqueles dramas onde um homem doente quer se vingar do bonitão e para isso manipula a mocinha. Enredos assim mostram como a ficção não quer apenas se distanciar da realidade, mas dar um olhar cheio de glitter para abusos e violências.

Se Anastasia conseguisse compreender que controle e violência baseado em punição igual ao do filme não é amor, mas outra coisa, quem sabe conseguisse dar um novo significado para a história. Mr. Grey é um homem que precisa ser salvo na história. Rico, lindo e precisa ser salvo pois tem o emocional de uma pera amassada.

Mais um ciclo que se repete na vida e nas telas: mulheres sendo responsáveis pelo amadurecimento de homens e se apagando no meio da jornada. Imagina, o bonito até comprou a editora em que ela conseguiu o primeiro emprego e deu o cargo de direção para ela! Exatamente que mensagem isso está nos enviando além da inabilidade de Anastasia e como o dinheiro compra tudo.

Você gostaria de ter um Mr. Grey? Entenda porque 50 Tons de Cinza é problemático

O que é aplaudido na tela é repudiado na vida real

Uma mulher como Anastasia log seria julgada se morasse no Brasil. Primeiro, seria chamada de interesseira, depois de uma pessoa que teve que se envolver com o “chefe” para conseguir o cargo, seria chamado de tudo que é coisa e claro, Mr. Grey iria se sair super bem - como também saí no filme, aliás.

A diferença é que ali ganha contornos românticos e aqui fora vivemos na base dos contornos machistas. Se Anastasia e Grey conseguem superar o passado, encontrar redenção para mais um homem problemático e compram o final feliz, aqui no geral temos um B.O que ninguém vai ouvir.

Espero que numa próxima a mocinha entenda que não é mãe do galã, e quem sabe, sobre algum tipo de romantismo mesmo.

E não queira mesmo ter um Mr. Grey, tirando o dinheiro, ele é só mais um cara que não assume a responsabilidade pela própria conduta de babaca.