POP

Você já conheceu a “Xuxa holandesa”? Pois é, precisamos falar sobre a Xuxa

Yazar
Você já conheceu a “Xuxa holandesa”? Pois é, precisamos falar sobre a Xuxa

Xuxa, a rainha dos baixinhos, parece não ser venerada apenas no Brasil por uma horda de adultos que viveram a infância nos anos 80 e 90. Uma Youtuber bem famosa por tentar falar português e discutir várias referências brasileira na Holanda, a Nienke, chamou a Cécile Loreen, uma blogueira que vive em Amsterdã devido a sua repentina fama.

Daí você pensa: ok, e eu com isso? Acontece que Cécile é a cópia viva da Xuxa nos anos 80. Seu instagram é repleto de fotos que parecem uma cópia física e do estilo icônico da rainha das infâncias de todos nós.

Isso me fez pesquisar muito sobre a Xuxa e até assistir novamente, depois de 20 anos, o famoso Lua de Cristal. Fiquei bem assustada de perceber como ela tem uma fama internacional enorme, algo que nunca imaginei. E também me fez refletir sobre a Xuxa de agora e as referências que elas nos apresentou.

Você já conheceu a “Xuxa holandesa”? Pois é, precisamos falar sobre a Xuxa

A Xuxa holandesa

Não sei se você sabia que a Xuxa já foi muito famosa internacionalmente, mas eu me assustei quando descobri. Ela vendeu milhões de discos numa época onde não existia internet e nem nenhuma dessas ferramentas que não conseguimos viver sem. Teve um dos programas com maior audiência da TV quando programas infantis não tinham quase nada de audiência.

E possui uma horda de baixinhos que a amam até hoje, que encontram semelhanças em pessoas espalhadas pelo mundo, que foi a forma como Cécile foi “descoberta”. Vários brasileiros começaram a publicar comentários em seu Instagram com a hashtag #Xuxa. Curiosa, ela foi procurar saber sobre, já que nunca ouviu falar do nome.

Daí é fácil: Xuxa tem uma vasta biografia em várias línguas na internet e filmes dos anos 80 com legenda em inglês. Eu mesma assisti novamente Lua de Cristal legendado em inglês e contando com milhões de visualizações.

Você já conheceu a “Xuxa holandesa”? Pois é, precisamos falar sobre a Xuxa

A história da Xuxa é famosa

Quem nunca sonhou ser uma Paquita? Pois é. Por muito tempo esse foi o sonho de muita gente, foi numa época em que não se discutia porque todos ao redor da Xuxa eram loiros, magros e de olhos claros como ela. Muito pode-se concluir sobre o ídolo infantil de um país ser a cara de uma europeia quando mais da metade da população do país é negra. Se isso não for excludente, não sei o que é.

Com maiô ultra cavado e dançando músicas com letras bem duvidosas no dia de hoje, sua fama internacional rendeu muito, mas parece que nem a Rainha consegue escapar dos preconceitos e ataques de uma mídia que não consegue aceitar que pessoas envelhecem, e entre essas pessoas estão mulheres.

A história da carreira artística de Xuxa cobrou um longo preço ao longos dos anos, seja a cobertura midiática de todo e qualquer relacionamento da cantora, assim como a erotização de um símbolo até então infantil. Talvez daí saia o termo “O Brasil não tem limites”.  

Você já conheceu a “Xuxa holandesa”? Pois é, precisamos falar sobre a Xuxa

As belas jovens que envelhecem

Cécile, mesmo não sendo uma estrela mundial e rosto que marcou a infância de milhões, algum dia também irá sentir o peso de envelhecer como toda mulher. E quem pode falar muito bem sobre isso é Xuxa. Hoje, muito mais madura, já levou mais igualdade para seus ajudantes de palco. Fala abertamente sobre os desafios que percorreu e carrega em si um senso de humor louvável.

Afinal, tem que ser muito forte para envelhecer num mercado que acha que homens velhos são galãs e mulheres velhas apenas um pacote que já passou do prazo de validade. A jovem que um dia já foi considerada símbolo sexual nos anos 90, encarou manchetes atrás de manchetes que sempre discutiram cada ruga, peso, corte de cabelo e postura.

Os comentários na foto de Cécile deixam isso claro, quando milhares dizem que a Xuxa era “boa” quando jovem e agora está estragada. Isso nos fala muito sobre a percepção de nossos ídolos.

E sabe, mesmo da piada podemos refletir sobre o passado, presente e futuro. Será que queremos atacar nossos ídolos pela quantidade de rugas que possuem?

Fica uma boa reflexão. Beijo, xauxau.