ESPORTES

Você já sentiu o peso de ter que provar algo o tempo todo?

Bapho Cabeça
Yazar
Bapho Cabeça

Tem sido cada vez mais difícil conviver em um tempo em que o valor das pessoas é medido pelo que elas podem entregar, mas não por quem elas são

Você já sentiu o peso de ter que provar algo o tempo todo?

                                                                      Foto: Line Coach

E tratando-se de âmbitos esportivos (mais especificamente sobre o futebol), este é um ponto em comum com as outras profissões. A diferença é que, neste caso, a exposição natural torna tudo mais claro. E convenhamos que todas as opções e oportunidades oferecem seus respectivos ônus e bônus. Um jogador de sucesso, por exemplo, ganha o que um profissional do mercado tradicional demoraria uma vida para ter a chance de ganhar (com sorte).

Você já sentiu o peso de ter que provar algo o tempo todo?

                       Por vezes é difícil não sucumbir à pressão. Foto: Diário Grande ABC

Mas independente deste fator - que, sim, é injusto - ao olharmos com foco apenas no ser humano, vemos muitos pontos inconvenientes em comum. Um jovem, de 17 anos, por exemplo, tem que estar preparado, saber o que quer, ter experiência, ser bilíngue, além de outros requisitos diferenciais para começar ao menos dar um passo inicial na vida profissional. Um indivíduo que é o craque da empresa, com toda uma história construída ao longo de anos, torna-se descartável em questão de minutos.

Você já sentiu o peso de ter que provar algo o tempo todo?

                                                                         Foto: Sport.es

E olhando para o futebol, também! Chega a um momento em que muitos jogadores refletem sobre o que, de fato, tem que ser tratado como prioridade na vida. Afinal, conquista-se muito dinheiro, mas a que custo? Ao custo de uma vida muitas vezes exposta como um livro de páginas abertas. Ao custo da falta de privacidade e de ter que agir, pessoal e profissionalmente, cercado de holofotes, concepções, comentários, julgamentos, preconceitos e, em diversos momentos, de pessoas mal intencionadas.

Você já sentiu o peso de ter que provar algo o tempo todo?

                                                                     Foto: R7 Esportes

E é aí que eu pergunto: a vida não seria mais alegre, realizada e saudável se, em conjunto, tivéssemos a iniciativa de enxergar e propagar que o nosso valor está além do que podemos entregar, materialmente falando?

E tem mais: a que ponto chegaremos se continuarmos com uma mentalidade individualista e superficial? Cristiano Ronaldo, por exemplo, que até ontem era o cara no mundo do futebol vira descartável da noite para o dia porque enfrenta uma fase ruim? Ou até mesmo pelo fato de estar ficando mais velho?

Você já sentiu o peso de ter que provar algo o tempo todo?

                                                                     Foto: Viviane Freitas

Não é muito louco pensar nisso? Será que é tão difícil entender, dentre tantos outros, quais são os motivos que ativam a frustração e o vazio em muitas pessoas?

O jogador Nilmar, atuando pelo Santos até poucos meses, é um grande exemplo disso. Jovem, bom, dedicado, com uma história construída - mas oprimido por dentro - rescindiu o contrato, como quem não tivesse mais forças, motivação e perspectivas para continuar.

E a grande pergunta que eu gostaria de fazer é:

Qual a nossa parcela de culpa nisso? Será que com um simples gesto a gente pode começar a transformar?