POP

15 comediantes que provam que mulheres são muito engraçadas

BingeWatchMe
Author
BingeWatchMe
15 comediantes que provam que mulheres são muito engraçadas

Por algum motivo, há muita gente por aí que torce o nariz para comediantes mulheres. Talvez seja a crença de que nós não somos inteligentes o suficiente para tirar sarro dos acontecimentos do dia a dia ou simplesmente o recalque de ver que estamos ocupando espaços que eram exclusivos de homens no passado.

A verdade é que tem muita mulher enchendo plateias em shows de stand up e estrelando programas de TV e cinemas, fazendo todo mundo morrer de rir. E se reclamar, vai ter mais ainda. Aqui vão 15 belos exemplos:

Amy Poehler

A diva norte-americana começou fazendo comédia de improvisação e estourou ao entrar para a equipe de roteiristas e atores do Saturday Night Live, entre 2001 e 2008, com destaque para a imitação épica de Hillary Clinton e a parceria com a amiga Tina Fey. Ela ganhou o programa “Parks and Recreation” (2009-2015) e apresentou o Globo de Ouro com Fey entre 2013 e 2015. 

Ellen DeGeneres

Responsável pela quebra de muitas barreiras para mulheres lésbicas, Ellen iniciou sua carreira no stand up nos anos 80 (se tem preconceito agora, imagine naquela época) e conseguiu migrar para a TV nos anos 90, com suas duas sitcoms. Nos anos 2000, ela virou apresentadora de talk show e de cerimônias, como o Oscar, além de ser a voz de Dory na “saga Procurando” (rs). Para quem curte um humor mais leve, Ellen é perfeita.

Joan Rivers

Uma das principais pioneiras da comédia entre as mulheres, Rivers ganhou a TV com seu senso de humor ácido nos anos 60. Nos anos 80, ela se tornou a primeira mulher a apresentar um programa de talk show noturno. Ela ganhou popularidade mundial no E!, ao fazer entrevistas hilárias com celebridades no tapete vermelho e ao apresentar o “Fashion Police” até a sua morte, em 2014. Polêmica, Rivers era bastante criticada por fazer piadas ofensivas, mas uma coisa é fato: ela não tinha vergonha de zoar si mesma.

Melissa McCarthy

Primeira atriz a ser procurada para comédias no cinema atualmente, McCarthy subverteu a maneira com que mulheres gordas são retratadas neste tipo de filme ou série. Ao invés da mulher inocente, insegura e desengonçada, ela é geralmente a “porra-louca”, corajosa e desbocada. Depois de “Gilmore Girls” e “Mike e Molly”, ela roubou a cena nos filmes “Missão Madrinha de Casamento” (foi até indicada ao Oscar), “As Bem-Armadas” e “A Espiã Que Sabia De Menos”. 

Amy Schumer

Nós já fizemos uma lista de motivos para amar Amy Schumer e este será nosso argumento. Mas fica a informação de que ela foi a primeira comediante mulher a se apresentar em um Madison Square Garden lotado.

Tatá Werneck

Como todos os grandes comediantes brasileiros da atualidade, Werneck estourou na MTV. Ela já havia se destacado com o grupo Barbixas antes, mas foi no Comédia MTV que ela ficou conhecida em todo o país. A transição para a Globo, que foi complexa para muitos, deu certo com Tatá, que fez um bom trabalho em “Amor à Vida” (com direito a uma participação com improvisações épicas no BBB) e ganhou um programa no Multishow.

Margaret Cho

Símbolo para muitas mulheres asiáticas-americanas, Cho é uma comediante que sempre pendeu para o lado ativista, principalmente em relação aos padrões de Hollywood e ao orgulho LGBT. Ela sempre falou abertamente sobre como diretores exigiam mudanças em seu corpo no início de sua carreira (e que ela já ficou dias sem comer por isso) e não tem medo de jogar verdades na nossa cara.

Mindy Kaling

Você já deve ter ouvido falar de Aziz Ansari, mas Kaling trazia a voz de filhos de indianos à TV americana antes. Ela começou a fazer sucesso em 2005, ao virar roteirista e atriz na versão americana de “The Office” e depois em seu próprio programa, “The Mindy Project”.

Chelsea Handler

Vinda do stand up, Handler estourou no E!, ao participar de programas aleatórios da emissora e depois conquistando suas próprias atrações: “The Chelsea Handler Show”, “Chelsea Lately” e “After Lately”. Sua audiência na emissora era tão grande, que chamou a atenção da Netflix. Após uma série documental, ela tem seu próprio talk show (eu preferia o do E!) e continua fazendo stand up. Chelsea é do time comediantes desbocadas.

Julia Louis-Dreyfus

Atenção, rainha passando! Julia foi mais uma cria do “Saturday Night Live”, mas marcou época como Elaine, de “Seinfeld”. Ela passou alguns anos meio apagada, mas retornou com “The New Adventures of Old Christine” e ainda está brilhando em “Veep”. Versátil como poucas, Julia é um patrimônio da comédia mundial.

Dani Calabresa

Mais uma brasileira hilária, Dani começou no stand up e migrou para a televisão, primeiramente no SBT, e depois na MTV. O programa “Furo MTV”, que ela apresentava ao lado de Bento Ribeiro, foi um marco da TV brasileira. Ela foi para o “CQC”, na Band, como repórter e apresentadora, e participou da renovação do Zorra Total na Globo, com um humor mais moderno.

Tina Fey

Alô, SNL! Tina Fey brilhou não só atuando no programa da NBC, mas também como a principal roteirista da atração no final dos anos 90 e começo dos 2000. Seu roteiro no filme “Meninas Malvadas” também foi muito elogiado. Sua imitação de Sarah Palin entrou para a história e garantiu que ela ganhasse um programa, assim como sua amiga Poehler. “30 Rock” não foi um sucesso de público, mas ganhou três vezes o Emmy de Melhor Comédia. Após apresentar três vezes o Globo de Ouro e participar de vários filmes, Fey criou a série “Unbreakable Kimmy Schmidt”, da Netflix.

Betty White

Maior ícone feminino da TV americana, White foi a primeira mulher a comandar e escrever as atrações em que atuava. Em 75 anos de carreira, ela venceu oito Emmys, três SAGs e um Grammy. A comediante também recebeu prêmios especiais de reconhecimento por toda a sua trajetória, incluindo a entrada no Hall da Fama da Academia em 2009. De acordo com o Guinness, ela é a artista feminina com a carreira ativa mais longa. #bowdown

Kathy Griffin

Da turma da galera mais antiga, que começou no stand up e ganhou espaço na TV através de participações em programas de variedades e de comédia de ficção, Griffin acabou indo para um lado meio Joan Rivers de tirar sarro de celebridades. Ela até substituiu a comediante falecida no “Fashion Police”, mas deixou a atração depois que Giuliana Rancic fez um comentário racista no programa.

Whoopi Goldberg

A atriz não é só uma comediante, mas seu lado forte sempre foi fazer a galera rir, como vimos em “Mudança de Hábito”. Ela é uma das poucas artistas que já venceram Oscar, Emmy, Grammy e Tony Awards. Whoopi abriu caminho para muitas atrizes negras no ambiente ainda racista de Hollywood e segue ativa no “The View”, programa de debates americano.

Qual é sua comediante favorita? Esqueci de alguma? Hit the comments!

#comedy #women #comedians #comedia #mulheres