POP

20 anos de Wannabe: Por que uma música boba significa tanto para a nossa geração

BingeWatchMe
Author
BingeWatchMe

Por Sheila Vieira Chisholm (entendedores entenderão)

20 anos de Wannabe: Por que uma música boba significa tanto para a nossa geração

Nós, leais fãs das Spice Girls desde a infância, achávamos que comemoraríamos o aniversário de 20 anos de “Wannabe” (e do fantástico álbum “Spice”) sozinhos, mas o mundo surpreendentemente se juntou à gente, por conta de uma campanha das Metas Globais da ONU. Era intenção das cinco garotas britânicas e seus produtores compor um hino “feminista” naquela época? Duvido. Elas disseram que a música foi escrita em 20 minutos juntando frases aleatórias que vinham à cabeça na hora. A gente ouvia 50 vezes por dia porque a mensagem era de certa forma “empoderadora”? Não.

Mas esta era a mágica das Spice Girls. Com poucas pretensões, quase que por “osmose”, elas nos ensinaram muitas lições sobre autoconfiança, a necessidade de exigir respeito e comprometimento dos meninos (as letras não contemplavam garotas lésbicas ou bissexuais, mesmo com Geri e Mel B relevando anos depois que se relacionaram com mulheres) e valorização da amizade feminina. 

Inicialmente, não havia uma “agenda feminista” no grupo. Afinal, estamos falando de música pop em 1996. Porém, a resposta de garotas do mundo todo foi tão forte, que elas acabaram adotando o lema “Girl Power”, mesmo sem um entendimento profundo do que é o feminismo. Por isso, muita gente do movimento (especialmente as pessoas mais novas, que não cresceram em um mundo em que a palavra feminismo era considerada basicamente um palavrão e o quanto evoluímos em pouco tempo para podermos discutir abertamente sobre isso) tem absoluta repulsa pelo grupo.

Só quem viveu aquele período consegue entender o choque de ver em um clipe cinco garotas invadindo um salão chique, derrubando coisas pelo caminho, beijando estranhos de todas as idades, uma delas dando um mortal para trás em cima de uma mesa de refeição com velas, outra puxando a toalha de outra mesa e, no final, todas correndo para pegar um ônibus indo embora. 

Até este momento, qualquer clipe de um grupo feminino era composto por garotas comportadinhas usando as mesmas roupas e penteado e cantando que um rapaz era o “príncipe” delas. Quando as Spice Girls foram “juntadas” por um empresário, a ideia era justamente esta, tanto que o grupo se chamava Touch. Elas que decidiram por uma abordagem mais ousada, trocaram de manager e substituíram a “água com açúcar” pela “pimenta”. E, assim, mudaram a música pop para sempre.

Então, é por isso que amamos “Wannabe”. Continua sendo uma música boba com um arranjo chiclete. Mas era diferente de tudo que havíamos visto antes e influenciou muita gente que chegou depois. Feliz aniversário! E zig-a-zig-AH!

#wannabe #spicegirls #feminism #popmusic