É tudo verdade!
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
É tudo verdade!
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
É tudo verdade!
ic-spinner
Hikayeni paylaş
Sevdiğin hikayeleri ve yazarları bul ve takip et. İlham al, sen de kendi hikayelerini yaz. Hikayelerine arkadaşlarını davet et. Paylaş ve tüm dünyaya sesini duyur.

5 documentários da Netflix mais assustadores do que qualquer filme de terror

BingeWatchMe
7 ay önce474 görüntüleme

Não veja antes de dormir. Mas veja.

Sevdiğin konularda arkadaşlarınla işbirliği yap
Bu konuda yazmak ister misin? ▸
5 documentários da Netflix mais assustadores do que qualquer filme de terror

A ficção pode se esforçar muito, mas jamais será capaz de superar a falta de sentido da realidade (como diria Mark Twain). Histórias chocantes, inconclusivas e perturbadoras acontecem com uma frequência muito maior do que imaginamos no nosso mundinho. E, como a TV não é muito chegada a documentários (não me venha com aquelas coisas mal produzidas do Discovery e do History Channel, plmdds), ainda bem que temos a Netflix.

A diferença de um filme de terror para documentários como estes é que há uma enorme vontade de descobrir a verdade para fazer Justiça. E a sensação de não saber o que realmente aconteceu é o que tira nosso sono. Estes são cinco documentários da Netflix que vão te deixar de boca aberta:

Amanda Knox

Você provavelmente já ouviu falar neste nome no noticiário, mas não sabe da missa a metade. A americana Amanda vivia na Itália por um tempo com uma colega britânica, que foi encontrada morta de forma extremamente brutal no apartamento que elas dividiam. O comportamento, digamos, não muito angelical de Amanda levantou suspeitas desde o início e a imprensa mundial divulgou que ela era uma psicopata pervertida que forçou o namorado a matar sua colega. Mas a verdade sempre é muito mais complexa do que qualquer manchete sensacionalista.

Making a Murderer

No final de 2015, esta série documental chocou o mundo ao contar a história de Steven Avery, um homem que cumpriu 18 anos de pena por um estupro que não cometeu e que, durante o documentário, passa por julgamento por um assassinato extremamente suspeito. Falsificação de provas, conflitos de interesses, abuso policial de um adolescente e muitos outros elementos surreais dão a "Making a Murderer" uma trama mais sofisticada do que qualquer "Law & Order".

Tickled

5 documentários da Netflix mais assustadores do que qualquer filme de terror

A premissa deste documentário é surreal: um jornalista que descobriu um torneio mundial de CÓCEGAS (SIM, DE CÓCEGAS) na internet faz uma matéria engraçadinha sobre isso e recebe uma resposta homofóbica e agressiva dos donos da competição. Com a curiosidade mais atiçada do que nunca, o repórter começa a filmar a própria investigação e percebe que, por trás das inocentes cócegas, existem pessoas poderosas com interesses peculiares e métodos criminosos.

Hostage to the Devil

5 documentários da Netflix mais assustadores do que qualquer filme de terror

O padre irlandês que insipirou o filme "O Exorcista" foi morto e um agente da CIA acredita que uma garotinha "possuída" possa ser a responsável por sua morte. Enquanto o Vaticano não reconhecia o exorcismo como uma técnica válida, Malachi Martin realizava o procedimento em diversas pessoas e virou uma lenda. Robert Marrow, que trabalhava para a Agência Central de Inteligência Norte-Americana, conta com detalhes a cena que testemunhou entre Martin e a pequena garota "possuída", e por que acredita que ele morreu por causa dela. 

Going Clear: Scientology and the Prison of Belief

A gente encara a Cientologia como uma piada promovida pelo Tom Cruise, mas o caso é bem mais sério. O documentário revela que, a partir do momento que as pessoas fazem parte do culto, elas estão virtualmente presas. Se ameaçarem sair ou fizerem algo que os líderes não gostarem, são vigiados (segundo o filme, isso aconteceu com Nicole Kidman), agredidos e até mesmo sequestrados. John Travolta, por exemplo, teria medo de sair porque seus segredos pessoais sejam expostos. #tenso

Pegue seu cobertor, abrace seu parceirx ou melhor amigx e encare estes verdadeiros filmes de suspense e terror.

#documentaries #docs #tv #netflix #real #scientology #makingamurderer #amandaknox #exorcism #tickled 

Top 5: os vilões mais memoráveis da história do BBB

BingeWatchMe
9 ay önce199 görüntüleme
Top 5: os vilões mais memoráveis da história do BBB
Sevdiğin konularda arkadaşlarınla işbirliği yap
Bu konuda yazmak ister misin? ▸

Sim, pouca gente ainda tem saco para assistir ao BBB, mas confesse que você já DEU UMA ESPIADINHA durante o auge do reality show global. Nada teria graça sem os grandes vilões que juntavam um grupo para combinar votos e botar membros da panelinha mais carismática no paredão. Um dia, você teve raiva deles, hoje, você tem nostalgia. Relembremos os melhores antagonistas do Big Brother:

5. Tessália (BBB10)

Celebridade do Twitter antes de entrar na casa, Tessália é provavelmente é a vilã mulher mais icônica do BBB. Com seu jeito de ~millennial~, a garota era egoísta a ponto de gastar suas estalecas (moeda do programa) com um jantar japonês só para ela ao invés de comprar mantimentos essenciais. Ela também falava mal de todo mundo pelas costas e ficou com um cara que tinha assumidamente uma namorada (claro que a responsabilidade maior é dele). Suas estratégias acabaram não dando muito certo, mas foi divertido enquanto durou.

4. Jean Massumi (BBB3)

Top 5: os vilões mais memoráveis da história do BBB

Primeira pessoa a falar abertamente que faria de tudo para eliminar o rival, no caso, Dhomini, Jean e o amigo Harry fundaram a Máfia das Cuecas e passavam o dia tramando jeitos de colocar o eventual campeão no paredão. O romance com Sabrina Sato salvou o alvo, mas o jogo de xadrez entre o massoterapeuta e Dhomini era divertidíssima de acompanhar. Curiosamente, os dois viraram grandes amigos depois do programa.

3. Dr. Marcelo (BBB8)

Top 5: os vilões mais memoráveis da história do BBB

Vamos combinar que a oitava edição do reality teria sido um absoluto porre sem o Doc. Depois de flertar com Gyselle por um tempo, ele revelou que era gay e virou rival de Rafinha. Em seu diário publicado diariamente no site oficial do BBB, ele escrevia uma novela parodiando os participantes e conseguiu brigar com todos que estavam na casa, inclusive com Gyselle. Culto, articulado e barraqueiro, Marcelo não era de combinar voto, mas sim de botar fogo na casa.

2. Dr. Gê (BBB5)

Top 5: os vilões mais memoráveis da história do BBB

Logo que a quinta edição começou, dois grupos se formaram na casa, encabeçados pelo médico Rogério e pelo então professor Jean Wyllys. Como a panelinha 'descolada' do Dr. Gê era muito maior, eles ficaram arrogantes e combinaram votos para tentar tirar Jean do programa. Porém, o baiano disse ao vivo que estava sendo vítima de homofobia e virou herói. Rogério não conseguiu escapar do paredão e foi eliminado com 92% dos votos, primeiro grande caso de rejeição do BBB. No entanto, ele não fez só maldades na atração: quando Marielza teve um AVC na casa, foi ele que prestou os primeiros socorros e salvou a participante.

1. Alberto Caubói (BBB7)

Top 5: os vilões mais memoráveis da história do BBB

O rival de Diego Alemão é o grande destaque desta lista, pela sua transformação durante o programa e também por ser um vilão tão eficiente, que demorou muito para ser eliminado. Nas primeiras semanas, todo mundo apostava que ele seria o campeão, por ser um caubói engraçado, perfil que costuma ter sucesso no BBB. No início, ele era bem próximo de Alemão. Mas Alberto logo criou uma rivalidade com Iris e uma amizade com Felipe Cobra, armando com ele a ida dela para o paredão.

Alemão fez uma jogada de mestre ao se virar contra Alberto e Cobra e defender Iris, com quem formou um casal platônico. Diego indicou Cobra para o paredão e ele saiu com 93% dos votos. A partir deste momento, o objetivo de Caubói era colocar Diego contra Iris na berlinda. Depois de muitas tentativas, mobilizando toda a casa, ele conseguiu e a "caipira" deixou o programa. 

Não satisfeito, ele armou para que Diego também fosse ao paredão contra as únicas duas pessoas com quem ele ainda conversava na casa, Fani e Flávia. Os adversários ainda travaram uma épica batalha em uma prova de liderança de resistência, ficando por 21 horas em uma gaiola em pé sem alimentação. Alberto venceu e escapou do paredão por uma última vez antes de deixar definitivamente o reality e ser odiado por boa parte do país.

Será que teremos algum outro vilão deste nível no próximo BBB? Quem quiser conferir, é só ligar na Globo depois da nova das nove, a partir desta segunda (23).

Se você acha que algum vilão memorável ficou injustamente de fora, comente!

#BBB #realityshows #vilões 

Hikayeyi okudun
Story cover
tarafından yazıldı
Writer avatar
BingeWatchMe
Equipe Storia Brasil