Livros ainda existem
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Livros ainda existem
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
BingeWatchMe
BingeWatchMehá 10 meses

Livros ainda existem

Juro por Deus.
    • Reportar esta pasta de histórias
Livros ainda existem
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Os 10 melhores livros de 2016, segundo o NY Times

BingeWatchMe
há 10 meses2 visualizações
Os 10 melhores livros de 2016, segundo o NY Times
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Quantos livros você leu em 2016? Está a fim de ler um agora para ver se salva o seu ano? Então tente um da lista de melhores do ano do New York Times. Como apenas um tem edição em português, você precisará estar com o inglês em dia para se aventurar por estas obras, ok? Vamos lá:

"The Return: Fathers, Sons and the Land in Between", de Hisham Matar

Este é um livro de memórias de um norte-americano, filho de um líbio que criticava a ditadura de Muammar el-Qaddafi e desapareceu após ser capturado em 1990 pelo regime. Hisham retornou ao país em 2012, logo após a Primavera Árabe e pouco antes do início da guerra civil. O autor reflete sobre autoritarismo e luto, temas centrais da atualidade.

"In The Darkroom", de Susan Faludi

Mais um livro de não-ficção sobre pais. O de Faludi era um sobrevivente húngaro do Holocausto extremamente violento que esfaqueou um homem do qual a mãe de Susan era próxima. Eles se distanciaram e, em 2004, ela descobriu que ele havia feito uma cirurgia de mudança de sexo. Faludi, uma jornalista reconhecidamente feminista, conta como foi sua tentativa de aproximação do pai.

"Evicted: Poverty and Profit in the American City", de Matthew Desmond

Estudo sobre os efeitos da crise econômica mundial de 2008, o livro acompanha Desmond em uma vila de trailers norte-americana em que pessoas gastam de 70% a 80% de sua renda em lares praticamente impróprios para a vida humana. É uma obra que explica como é impossível para algumas pessoas se reeguerem após terem sido despejadas.

"Dark Money: The Hidden History of the Billionaires Behind the Rise of the Radical Right", de Jane Mayer

Todos os americanos querem descobrir como a extrema direita ganhou tanta força assim em uma sociedade que parecia ter superado o autoritarismo. Jane Mayer investiga dois irmãos, Charles e David Koch, que investiram nos anos 80 na carreira política de diversos candidatos radicais e mudaram para sempre o panorama do governo dos EUA.

"At the Existentialist Café: Freedom, Being, and Apricot Cocktails", de Sarah Bakewell

Uma boa pedida para quem gosta de literatura ou filosofia. Bakewell faz um retrato coletivo de Sartre, Camus, Merleau-Ponty, Beauvoir, Heidegger e outras personalidades "de-humanas" por volta dos anos 30. O livro vai revelando como alguns construíram boas reputações e outros caíram em desgraça.

"War and Turpentine", de Stefan Hertmans

Neto de um pintor belga que lutou na Primeira Guerra Mundial, Hertmans explora a força narrativa de seu avô, navegando nos limites entre história, ficção, especulação e arte.

"A Vegetariana", de Han Kang

Único título disponível em português (R$, 25,26 na Cultura), a obra é dividida em três partes, cada uma com um narrador em primeira pessoa diferente. A história é de uma mulher coreana que decide não comer mais carne, uma decisão muito mal vista no país. Primeiro, sabemos da história pela ótica do marido dela, depois do cunhado dela e, finalmente, de sua irmã. Os motivos da subversão da vegetariana são surpreendentes.

"The Underground Railroad", de Colson Whitehead

A história desta ficção é bem simples: um escravo foge por uma estrada de ferro subterrânea ativa. O livro também usa o recurso da mudança de narrador para contar a história da escravidão nos EUA de uma maneira diferente, subvertendo muitos clichês usados nas narrativas criadas por brancos.

"The North Water", de Ian McGuire

Este livro é para quem curte algo mais violento e brutal. É a história de um cirurgião irlandês do século 19 viciado em ópio que encontra um psicopata em um navio no Ártico. Vamos dizer apenas que... DÁ RUIM.

"The Association of Small Bombs", de Karan Mahajan

O livro do norte-americano de origem indiana reflete sobre as consequências de atos "corriqueiros" de terrorismo que acabam afetando todo o tecido social. Todas as pessoas afetadas por uma bomba em um mercado de Nova Déli seguem com suas vidas, sem conseguirem se distanciar do que viveram naquele dia.

#livros #books

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
BingeWatchMe
Equipe Storia Brasil