TV

Não foi a gente que pediu: 'American Idol' terá revival um ano após 'finale'

BingeWatchMe
Author
BingeWatchMe
Não foi a gente que pediu: 'American Idol' terá revival um ano após 'finale'

Esta é provavelmente a notícia mais desnecessária que você lerá nesta semana: apenas um ano depois do grande finale, o reality show "American Idol" já tem o seu revival confirmado. A diferença é que o programa irá ao ar na ABC ao invés de no seu canal original, a Fox.

Como este é o período em que a programação de 2017-2018 está sendo definida, é provável que "Idol" esteja de volta ainda este ano. Produtora do reality, a FremantleMedia não engoliu o cancelamento do programa pela Fox após 15 temporadas e desde então tem oferecido o produto a outras emissoras.

"'Idol' é um ícone do entreteniento e agora irá ao ar aonde pertence, com a programação de viciantes favoritos dos fãs, como 'Dancing With The Stars' e 'The Bachelor'. América, prepare-se para o retorno de um 'Idol' maior, mais ousado e melhor do que nunca", disse Ben Sherwood, co-presidente da Disney-ABC em comunicado.

Apesar de ter realities de sucesso, a ABC sempre havia falhado em competições de canto, enquanto sua arquirrival NBC faturava milhões com "The Voice". Na Fox, "American Idol" conseguia em seu auge 31 milhões de espectadores. Para efeito de comparação, os atuais campeões de audiência "The Voice" e "The Big Bang Theory" têm em média 10 milhões atualmente. 

No entanto, "Idol" vinha perdendo audiência em suas últimas temporadas e também o prestígio, já que não tinha mais seu status de "descobridor de grandes talentos" para o "X Factor". Em seus primeiros anos, "Idol" trouxe ao pop nomes como Kelly Clarkson, Jennifer Hudson, Carrie Underwood e Adam Lambert.

Provavelmente, o painel de jurados não será o mesmo das últimas temporadas (Jennifer Lopez, Keith Urban e Harry Connick), mas há uma chance de o apresentador Ryan Seacrest retornar, já que ele atualmente trabalha no "Live!" com Kelly Ripa, também da Disney.

Nada contra o programa ou o formato de realities de canto, mas esta mania de revivals na televisão dá a entender que a crise de criatividade que atinge fortemente o cinema há anos está chegando à telinha. Haja reciclagem.