O papa é pop
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
O papa é pop
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
O papa é pop
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Simone dá soco em homem que derrubou Simaria no palco

BingeWatchMe
há 4 meses3.7k visualizações

Ninguém mexe com uma irmã na frente da outra e sai impune.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Simone dá soco em homem que derrubou Simaria no palco

A dupla "femineja" Simone e Simaria levou um grande susto em show neste domingo (25 de junho), na cidade de Amargosa, na Bahia. Um homem invadiu o palco durante a apresentação para agarrar (pode chamar de assediar ou agredir também) Simaria. O idiota chegou a derrubar a cantora no chão. Antes da chegada dos seguranças, o mané tomou um soco de Simone, indignada com o que estava acontecendo com a irmã. Assista:

Veja a cena pela visão do público (a partir de 1:20):

Simone parou o show e comentou com o público o que aconteceu: "Vocês vão me perdoar, mas na hora que eu vi o cara derrubar a minha irmã no chão eu meti a porrada mesmo. Quem tem irmão sabe, eu dou minha vida pela minha irmã e, em uma situação dessa, meu instinto de irmã falou mais alto."

Tremendo de nervoso após o ataque, Simaria pediu o mínimo de noção para os "fãs": "Ralou meu joelho mesmo, me machuquei de verdade. Mas isso vai servir de lição pra um monte gente. Não precisa fazer isso. É a mesma coisa de jogar celular no palco. Já levei celular na cara. Não façam isso, porque machuca mesmo, é falta de respeito. Na hora que der, vocês vão ter um abraço nosso, com certeza. A gente é de vocês."

Abraçar, agarrar ou beijar uma pessoa à força sempre é assédio. Não importa o nível de fama da vítima. E assediador não é fã. É só babaca mesmo.

Após 20 anos, ex-Spice Girl Mel C reencontra fãs em SP e salva convenção confusa

BingeWatchMe
há 4 meses8.9k visualizações
Após 20 anos, ex-Spice Girl Mel C reencontra fãs em SP e salva convenção confusa
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Imagine que você pagou R$ 1.000 no ingresso VIP de uma convenção em que não havia lanchonete ou bar, venda de vários produtos exclusivos ou longos intervalos para circular. Apenas um artista muito profissional e simpático poderia fazer os fãs saírem satisfeitos. Felizmente, para quase 1.000 fãs em São Paulo, a ex-Spice Girl Melanie C foi esta pessoa.

Os fãs brasileiros das Spice Girls sempre comeram o pão que o diabo amassou. A girlband visitou o país uma vez, em 1997, encontrando apenas os fãs da gloriosa capital amazonense Manaus. Elas inicialmente fariam um show na Argentina em 2007, parte de uma turnê de reunião, mas depois cancelaram qualquer viagem à América do Sul. Os fanáticos remanescentes tiveram que se contentar em ir à Europa vê-las ou a caçar Geri Halliwell em porta de hotel quando ela veio acompanhar o marido no Grand Prix de Fórmula 1 de Interlagos.

Então, quando a YO Entretenimento anunciou que traria ao Brasil a Sporty Spice Melanie C, os fãs estavam dispostos a pagar muito e a aceitar qualquer circunstância. Inicialmente, a visita seria uma convenção em São Paulo e outra no Rio de Janeiro, de caráter exclusivo, com apresentação musical e direito a fotos individuais com ela. Porém, a organização disponibilizou mais e mais ingressos, a ponto de ter quase 1.000 pessoas no evento de São Paulo no dia 24 de junho, no Clube Homs.

This lot are rather excited! Amazing to meet so many lovely fans in São Paulo✌🏼🇧🇷😍🙏🏼

A post shared by Melanie C (@melaniecmusic) on

O ingresso VIP custou R$ 1.000 e dava direito também a um outro pocket show na The Week, a uma selfie (que acabou causando um rebuliço), além da foto profissional, a entrada exclusiva no evento e a um kit (que acabou sendo três fotos e um pequeno adesivo). Também havia ingressos a R$ 500 (cujo maior benefício era a foto profissional) e R$ 250 (que só dava direito a assistir à apresentação).

Com o início programado para 11h, mas credenciamento anunciado para 9h, os fãs formaram filas no quarteirão do Clube Homs, na Av, Paulista, por quase toda a manhã. Curiosamente, os VIPs foram justamente os que entraram por último (mas tinham lugares mais próximos ao palco). Quanto mais as cadeiras se preenchiam, mais se notava que não havia assentos suficientes. Foram trazidas mais cadeiras dos bastidores para que todo mundo pudesse se acomodar.

Nenhuma informação sobre alimentação foi passada ao público, que precisou sair do clube para comprar comida. Uma garota passou mal após algumas horas e foi atendida rapidamente.

Porém, Mel C não decepcionou seus fãs em momento algum. Com sete álbuns solo lançados, incluindo o mais recente “Version of Me”, a cantora teve muita paciência com a maratona de atividades que precisou fazer: meia hora de conversa com fãs que pagaram por um Meet & Greet, mais 20 minutos de autógrafos, meia hora de apresentação musical (cantando 100% ao vivo), meia hora respondendo perguntas dos fãs e mais de três horas em pé posando para fotos.

Não foi disponibilizado um tradutor profissional para a parte das perguntas e um funcionário da YO decidiu fazer este papel. No entanto, claramente preocupado com questões de organização durante o painel, ele não prestou muita atenção no que era dito e acabou entrando em uma discussão com fãs das primeiras fileiras.

Porém, o maior problema começou quando as fotos seriam tiradas. Os fãs que compraram o ingresso VIP foram impedidos de tirar a selfie que haviam comprado, para não atrasar demais a programação. Muitos foram embora, mas outros permaneceram no local, questionando a organização por não terem cumprido o prometido.

Perto das 17h30, Mel C soube da situação e desceu para tirar as selfies com os VIPs que ficaram no local. Depois retornou para a posição dos fotógrafos e continuou abraçando, cumprimentando e sorrindo para as dezenas de fãs que ainda esperavam por sua foto.

Por mais que tenha sido um dia inesquecível para muitos fãs das Spice Girls e da própria Mel C, os defeitos da convenção devem ser expostos para que as empresas saibam que realizar um sonho de infância não é o único requisito para fazer um evento de sucesso.

PS: fique à vontade para deixar seu depoimento positivo ou negativo sobre o evento nos comentários.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
BingeWatchMe
Equipe Storia Brasil