Esportices
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Esportices
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Esportices
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Jogador assina com Warriors, recebe R$ 1 milhão e é dispensado 59 minutos depois

Chuchu Beleza
há 8 meses6 visualizações

José Calderón imaginou essa semana que teria tudo para jogar num time com chances de disputar o anel da NBA. Afinal das contas, ele foi contratado pelo Golden State Warriors. Mas a única coisa que ganhou foi um belo cheque de R$ 1 milhão com menos de uma hora de trabalho.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Jogador assina com Warriors, recebe R$ 1 milhão e é dispensado 59 minutos depois

O espanhol saiu do Los Angeles Lakers e acertou para ser reserva de Stephen Curry. Mas a contusão de Kevin Durant acabou com seus sonhos.

Jogador assina com Warriors, recebe R$ 1 milhão e é dispensado 59 minutos depois

Sem uma de suas estrelas - com lesão no joelho, Durant para por pelo menos um mês - os Warriors se viram obrigados a buscar um substituto.

Jogador assina com Warriors, recebe R$ 1 milhão e é dispensado 59 minutos depois

Matt Barnes, que estava no Sacramento Kings, foi contratado às pressas, tirando a vaga que seria de Calderón. Os Warriors, contudo, foram bastante honestos com o espanhol.

O clube de Oakland assinou contrato de US$ 415 mil (R$ 1 milhão) com Calderón, pagou e após 59 minutos, dispensou o jogador para que ele não ficasse encostado e procurasse um novo time. Muitos queriam um emprego assim.

Jogador assina com Warriors, recebe R$ 1 milhão e é dispensado 59 minutos depois

Equipe de Fórmula 1 aposta em colombiana para desenvolver seu carro

Chuchu Beleza
há 8 meses7 visualizações

Bernie Ecclestone polemizou no ano passado ao dizer que "não conhecia nenhuma mulher capaz" de pilotar um carro de Fórmula 1. Foi machista ao extremo e depois tentou se redimir ao dizer que "gostaria de ver mulheres na F1". A Sauber resolveu mostrar ao todo-poderoso que elas são competentes e trouxe uma colombiana para desenvolver seu carro.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Tatiana Calderón estava na GP3 e assina para ser a piloto de desenvolvimento do carro de 2017. Ela trabalhará no simulador da equipe, em Hinwil com Pascal Wehrlein e Marcus Ericsson, os pilotos dá Sauber.

Equipe de Fórmula 1 aposta em colombiana para desenvolver seu carro

Ainda não é sabido se a colombiana vai pilotar o modelo C36 nas pistas esse ano, mas é bem provável, já que é uma regra no programa de jovens pilotos.

Tatiana é a sétima mulher a ganhar chance numa das modalidades mais machistas que existem: a Fórmula 1. Antes dela, Maria Teresa de Filippis (1958 e 59), Lella Lombardi (1974 a 76), Divina Galica (1976 a 78), Desiré Wilson (1980), Giovanna Amati (1992) e Susie Wolff (2015) passaram pela categoria.

Equipe de Fórmula 1 aposta em colombiana para desenvolver seu carro

Que a jovem puxe a fila para mais mulheres no F1 e acabe com esse machismo ignorante de Ecclestone.

Equipe de Fórmula 1 aposta em colombiana para desenvolver seu carro
Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
Chuchu.Beleza
Equipe Storia Brasil