COMPORTAMENTO

Casal é preso na Rússia acusado de canibalismo de 30 pessoas

Autor

Quando um celular perdido foi encontrado em uma rua de Krasnodar, na Rússia, ninguém poderia imaginar o que estaria nele. E graças a uma foto que estava no aparelho a polícia russa prendeu um casal acusado de 30 assassinatos. Mais que isso: de assassinato e canibalismo.

A imagem encontrada no celular mostrava um homem com uma vítima desmembrada. Os policiais logo localizaram o suspeito e no dia seguinte, segundo a agência de notícias RIA Novosti, prenderam Dimitri e Natalia Bakshee.

Esse é um dos casos mais horríveis de canibalismo já registrado no país e talvez no mundo. Apesar de inicialmente os dois terem negado qualquer envolvimento com os crimes, eles logo confessaram o assassinato de duas pessoas. Mas o número era maior que isso e a prova estava à mostra para quem quisesse ver: foram encontrados sete sacos/potes com pedaços de 30 corpos humanos na geladeira da casa do casal, além de fragmentos de pele.

Segundo a polícia, a prática do canibalismo começou em 1999. E após cometer os crimes, Dimitri e Natalia guardavam os pedaços dos corpos para consumir depois. Até agora sete vítimas foram identificadas. As autoridades apuram ainda se o casal é responsável por outros assassinatos na região.

Casal é preso na Rússia acusado de canibalismo de 30 pessoas

A cidade de Krasnodar fica no sudoeste da Rússia e tem cerca de 800 mil habitantes.

Casal é preso na Rússia acusado de canibalismo de 30 pessoas

#polícia #lugares #assassinato #canibalismo #comportamento