FUTEBOL

Eles já usaram a mão no futebol, e não podia. Relembre

Daniel Akstein
Author
Daniel Akstein

Tem gente que defende a malandragem, tem críticos que diz ser inadmissível o lance. Eu sou daqueles que acham que não custa tentar: vai que a arbitragem não vê. E quem nunca tentou fazer um gol de mão? Pode ser na pelada de final de semana, brincando com os amigos ou em jogo profissional.

O peruano Ruidíaz é o novo herói de seu país após o gol que classificou a seleção e eliminou os brasileiros da Copa América Centenário no domingo, nos EUA. Um polêmico gol de mão que passou despercebido pelo juiz e auxiliares, apesar de toda indecisão de validar o gol no momento.

Mas o peruano não está sozinho na lista dos jogadores que já se aproveitaram deste artifício. Às vezes dá certo, outras não. Separamos alguns lances para você lembrar quem já usou a mão/braço quando não podia. Para marcar e também defender.

MARADONA

Dificilmente vai ter um gol de mão mais famoso do que o de Maradona na Copa de 1966. Se alguns lances é até possível enganar a arbitragem, a malandragem do argentino foi descarada, mas com sucesso: seu time venceu a Inglaterra nas quartas de final e o lance ficou conhecido como ‘la mano de Dios’ (a mão de Deus).

Eles já usaram a mão no futebol, e não podia. Relembre

TÚLIO

A Argentina sentiu na pele o que havia feito anos atrás. Foi na semifinal da Copa América de 1995 que Túlio Maravilha usou a mão para ajeitar a bola e empatar a partida por 2 a 2 e levar a decisão para os pênaltis. O Brasil foi melhor e avançou à final.

ADRIANO

Na semifinal do Campeonato Paulista de 2008, o são-paulino Adriano fez dois gols na vitória por 2 a 1 sobre o Palmeiras. Um deles foi de mão.

MESSI

O craque do Barcelona já usou do artifício ilegal para balançar as redes. Foi em 2007, ainda bem jovem, contra o Espanyol.

THIERRY HENRY

O gol não foi com a mão, mas o lance anterior sim. O atacante francês usou o braço para empurrar a bola para Gallas anotar o gol contra a Irlanda. O emkpate por 1 a 1 classificou a seleção da França para a Copa de 2010.

NA DEFESA

Aqui também não foi gol de mão, mas o uruguaio Luis Suárez comemorou como se fosse um. Foi nas quartas de final da Copa de 2010, e ele salvou um gol no último minuto que colocaria Gana na semifinal. Pênalti marcado e desperdiçado pelos africanos, a decisão foi para os pênaltis e o Uruguai acabou classificado.

E teve ainda a defesa do argentino Mario Kempes na Copa de 1978 contra a Polônia.

DEU RUIM

Tem muito jogador que tenta enganar a arbitragem, mas a verdade é que nem sempre o lance dá certo. Olha só o que o volante Paul Scholes, do Manchester United, tentou fazer contra o Zenit em 2008. Foi mais uma cortada de vôlei que qualquer outra coisa. Ele acabou sendo expulso.