FUTEBOL

Goleiros por um dia: 5 jogadores de linha que fizeram bonito no gol

Daniel Akstein
Author
Daniel Akstein

Além do zagueiro Maicon, do São Paulo, que garantiu o empate e a classificação do seu time para as oitavas de final da Taça Libertadores  

Goleiros por um dia: 5 jogadores de linha que fizeram bonito no gol

Já era final de jogo na Bolívia, quando o goleiro Denis, do São Paulo, foi expulso por retardar a cobrança de tiro de meta. O time paulista já havia feito as três substituições e, assim, o zagueiro Maicon teve de ir para o gol. O The Strongest só precisava de um gol para conseguir a classificação, mas nos poucos minutos que teve não conseguiu surpreender Maicon, que conseguiu parar dois cruzamentos e garantiu o São Paulo nas oitavas de final da Libertadores.

Casos como esse não são fáceis de acontecer, mas também não são impossíveis. Já tivemos várias vezes em que um jogador de linha precisou ir para o gol, e lembramos de algumas situações das mais incríveis aqui:

#1 Gaúcho (Palmeiras 1 x 1 Flamengo, 1988)

Gaúcho foi o nome do jogo. O então atacante do Palmeiras precisou substituir Zetti, que fraturou a perna numa dividida com Bebeto. Não conseguiu evitar o gol de empate (1 a 1), mas defendeu duas cobranças de pênalti na decisão depois – o regulamento do Brasileirão previa decisão de penalidades para os jogos que terminassem empatados.

#2 Felipe Melo (Elazigspor 0 x 1 Galatasaray, 2012)

O brasileiro Felipe Melo precisou vestir a camisa de goleiro após o número 1 do seu time, o Galatasaray, ser expulso ao cometer um pênalti. E ele foi lá e defendeu o chute adversário, garantindo a vitória. O estádio praticamente veio abaixo.

#3 Caio Ribeiro (Flamengo 1 x 1 Gama, 1999)

O atacante Caio, hoje comentarista, passou por um sufoco ao substituir o expulso Clemer no Flamengo. Mas seu time conseguiu suportar a pressão e o jogador aguentou 10 minutos sem ser vazado: o placar terminou em 1 a 1.

#4 Flávio (Paraná 1 x 0 San Lorenzo, 1999)

Em jogo da extinta Taça Conmebol, o atacante Flávio, do Paraná, teve de substituir o expulso goleiro Marcos no final do jogo. Só que a decisão ia para os pênaltis. Adivinha só o que Flávio fez: acertou a sua cobrança e ainda defendeu três chutes, garantindo seu time na fase seguinte. Ô loco!

#5 Moti (Ludogorets 1 x 0 Steaua Bucareste, 2014)

Em jogo que valia vaga na fase de grupos da Liga dos Campeões, olha só o que o romeno Moti, do Bucareste, fez ao substituir o goleiro: marcou um gol na decisão por pênaltis e ainda fez duas belas defesas.

#futebol #goleiros #libertadores