TV

'Pânico' aposta em bebedeiras e pancadaria. Isso é humor?

Daniel Akstein
Author
Daniel Akstein

Uma pergunta rápida: vocês ainda dão risada com o ‘Pânico na Band’? O programa do último domingo mostrou que a velha fórmula do humor já está ultrapassada: quadros novos repetidos de outras atrações concorrentes e uma forma de arrancar risadas do telespectador que já não dá mais.

'Pânico' aposta em bebedeiras e pancadaria. Isso é humor?

Curioso, fui procurar os números do ibope. E o registro mostrou o óbvio: a audiência do programa vem caindo. No domingo passado, perdeu até para o ‘Encrenca’, da Rede TV. Com um detalhe: um dos novos quadros do programa era justamente uma cópia do programa rival (e de tantos outros que já cansamos de ver): duas pessoas comentando vídeos da internet. Quase um vídeo-cacetadas do Faustão. Foram cerca de 20 minutos disso. Uma chatice!

O outro quadro estreante veio com uma fórmula que o Pânico mais gosta, mostrando os efeitos do álcool. O ‘Consciência Alcoólica’ mostrou Gui Santana bebendo até cair, depois analisando suas cenas com outros dois companheiros de programa. A ideia, segundo eles, é mostrar os problemas que o álcool causa ao nosso corpo. Mas, no fundo no fundo, o que o programa quer é mostrar um de seus integrantes bêbado fazendo bobagens.

Bêbado, pelo jeito, dá audiência. E brigas também. Um dos quadros de mais sucesso nos últimos meses vinha sendo o ‘Bate ou Regaça’. Nele, pessoas famosas da internet (blogueiros e youtubers) trocavam socos com luvas de boxe. Socos e porradas: era comum ver alguém com o olho roxo.

O quadro já está fora do ar há duas semanas porque um dos participantes ficou desacordado ao levar um forte soco na cara. Ao menos foi isso o que o Pânico mostrou (nunca dá pra saber se o que eles mostram é verdade ou mentira). E nas últimas exibições o programa criou uma historinha para contar o ‘drama’ da vítima que apanhou e criando suspense se o quadro volta ou não.

Já faz algum tempo que o ‘Pânico’ perdeu seu bom humor. A saída de Eduardo Sterblitch só piorou a qualidade do programa – ao lado do Carioca (Márvio Lúcio), ele era o responsável pelos melhores personagens e as melhores sacadas nas noites do domingo.

O melhor quadro hoje, por incrível que pareça (ou não), tem vindo de um ex-integrante do CQC: Mauricio Meirelles com o quadro ‘Web Bullying’, em que ele usa a rede social de algum famoso para sacaneá-lo (com o aval da vítima, claro).

Acho uma pena o Pânico apostar em quadros sobre bebedeira e violência para tentar alavancar sua audiência. Afinal, é possível fazer humor sem essas artimanhas. O ´’Tá no Ar’, da Globo, está aí para mostrar como se faz humor de verdade. Se bem que o programa de Marcelo Adnet e trupe é uma exceção hoje em dia na nossa televisão.

Enquanto isso, o Pânico aposta nas gostosas, nas bebedeiras e na violência. Uma pena!

'Pânico' aposta em bebedeiras e pancadaria. Isso é humor?

#humor #paniconaband #televisão