Desabafos aleatórios
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Desabafos aleatórios
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Desabafos aleatórios
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Dia das Mães não é só alegria: para estas pessoas, é um pesadelo

DeTudoUmPouco
há 5 meses6.3k visualizações
Dia das Mães não é só alegria: para estas pessoas, é um pesadelo
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Você pode chamar de mimimi, problematização, textão, o que quiser. Minha intenção aqui é só mostrar um outro lado de uma data que é festiva para a maioria das pessoas, mas extremamente dolorosa para outras. O Dia das Mães está se aproximando e, com ele, vários presentes, almoços em restaurantes bons e... lágrimas.

Imagine uma pessoa que perdeu a mãe. Ou que sequer chegou a conhecê-la. Ver todo mundo esbanjando felicidade no Facebook com fotos, vídeos e montagens só aumenta uma dor que é diária e eterna. Estes órfãos precisam praticamente se isolar do mundo no segundo domingo de maio, como alguém que não tem com quem passar o Natal. Sem falar nas crianças, que precisam fazer presentes na escola para entregar para uma tia ou avó.

Quem também sofre com esta data são as pessoas que não têm um bom relacionamento com a mãe. Sim, mães ruins existem. Que abandonam, maltratam, desprezam ou praticam qualquer forma de abuso. Quando o mundo todo te diz que mãe sempre é um anjo na vida de alguém, saber que nem sempre este é o caso pode ser ainda mais traumatizante.

E o trauma de quem perdeu um filho? Por mais que a pessoa continue sendo mãe de outros filhos, ela sempre terá perdido uma parte de si. Não podemos esquecer também das mulheres que sofreram abortos e têm o luto extremamente minimizado pela sociedade. Como elas podem encarar o Dia das Mães como uma data de celebração?

Por fim, as mulheres que querem, mas não conseguem ter filhos lidam com a culpa interna e uma sensação de fracasso que ninguém mais consegue entender.

E o que você, que não se encaixa em nenhum destes grupos, pode fazer por estas pessoas? Primeiramente, seria legal deixar suas demonstrações de afeto para uma conversa cara a cara (e não só no Dia das Mães...) ou pelo menos não falar sobre o dia como uma data universalmente comemorada. Em segundo lugar, que tal mandar uma mensagem de apoio para aquele seu amigo que perdeu a mãe? Com certeza, vai significar muito para ele.

Não é questão de impedir as pessoas de celebrarem as suas mamães. Mas de entender que é muito mais valioso aproveitar de fato a companhia delas do que publicar algo que vai deixar outra pessoa triste.

10 coisas que alguém sem direitos trabalhistas gostaria de te contar

DeTudoUmPouco
há 6 meses8.3k visualizações
10 coisas que alguém sem direitos trabalhistas gostaria de te contar
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

1. É bem chato tirar férias sem receber salário nesse período.

"Ok, vou tirar só 10 dias, vai. Se eu ficar 30 dias sem fazer nada, vou falir."

Três anos depois, você percebe que não tira férias há três anos.

2. É bem chato não ter o décimo terceiro.

É bem difícil pensar em presentes de Natal ou viagens de fim de ano quando seu salário já está totalmente ocupado com as contas normais e se preparando para os boletos adicionais de janeiro.

3. É bem chato não ter vale-transporte ou vale-alimentação.

Nosso transporte coletivo é uma porcaria e caro. Nossos restaurantes, idem.

4. É bem chato ter que trabalhar em feriados, fins de semana ou períodos noturnos e não receber hora extra.

Porque virar a madrugada trabalhando faz muito bem à saúde, sabe?

5. É bem chato ter medo de pedir aumento e ser demitido por isso.

"Eu já sei que não vai dar mesmo, por que arriscar e tomar uma patada?"

6. É bem chato saber que você pode ser demitido a qualquer momento, porque não vai custar um real à empresa.

E ser lembrado disso pelo seu chefe após cada carinha feia que você fizer.

7. É bem chato sair de um emprego após anos sem nenhum centavo no bolso.

Sabendo que a empresa cresceu muito quando você estava lá, muito pelo seu esforço.

8. É bem chato sair de um emprego e não poder pedir seguro-desemprego.

E por isso você vai ficando ali, até achar algo igual ou melhor, ou fazer um malabarismo para guardar dinheiro.

9. É bem chato saber que você não vai ter fundo de garantia.

Logo, que nunca conseguirá comprar um imóvel.

10. É bem chato saber que, se você um dia disser um basta a essas condições, há milhões de desempregados no país que as aceitariam na hora.

E assim vamos indo.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar