FUTEBOL

Derrota para lanterna deixa os EUA fora da Copa. Como em 80, não vão para Moscou

Autor

Os Estados Unidos parecem detestar as disputas na gelada Rússia. E, pela segunda vez, ficam fora de uma competição da terra da vodka. Depois de boicotarem a Olimpíada de Moscou em 1980, agora sua seleção de futebol frustra todo o país ao ficar na quinta colocação no hexagonal final da Concacaf.

É, amigos, o presidente Donald Trump ficou sem time para torcer no Mundial de 2018. Teria sido mais um protesto esportivo? Ou apenas um fracasso inexplicável de quem prometia "dominar o soccer"?

Acho que nenhuma seleção tinha tantos motivos para exibir confiança numa vaga na Copa do Mundo como os EUA nessa última rodada das eliminatórias. Tinha pela frente o único adversário eliminado, o mais frágil, enquanto os concorrentes à vaga precisavam se superar diante dos dois classificados por antecedência. E, pasmem, foi zebra para todo lado.

A começar por sua inexplicável derrota diante de Trinidad e Tobago. Levou 2 a 1 num dia que bastava um mísero empate e viu o goleiro Tim Howard falhar nos dois gols. Ah, mas tudo bem, ganhar de Costa Rica e México não é fácil...

Olho na rodada e... Panamá 2 a 1 nos costarriquenhos e vaga direta, Honduras 3 a 2 nos mexicanos e classificação à repescagem diante da Austrália. Restou ao time dos EUA lamentar sua incompetência, pois acusar os outros de "entrega" é muito pequeno para quem só dependia de si.

Será que os russos vão chorar a ausência dos EUA na Copa? Melhor os norte-americanos reverem seus conceitos, pois contam com um campeonato rico e cheio de estrelas estrangeiras e parecem ter esquecido de valorizar sua seleção.

Derrota para lanterna deixa os EUA fora da Copa. Como em 80, não vão para Moscou